terça-feira, 1 de julho de 2008

REUMATISMO NO SANGUE, PICARETAGEM E DEBOCHE





Tenho observado em alguns sites de perguntas sobre saúde e doenças a dúvida referente ao que é "reumatismo no sangue". Os que se propõem a explicar o assunto têm adotado uma postura de tolerância cuja razão é difícil de entender.
Todos os dias, nos locais em que presto atendimento médico na especialidade de Reumatologia, atendo alguém dizendo "ter reumatismo no sangue".
A expressão "reumatismo no sangue" está para a Medicina como a expressão "a rebimboca da parafuseta" está para a mecânica dos automóveis de antigamente.
As pessoas mais antigas contam que alguns mecânicos explicavam os defeitos dos carros dizendo que o problema era "na rebimboca da parafuseta", referindo-se a algo que não existe nos automóveis. Mas o nome pomposo cumpria o propósito de convencer os proprietários crédulos de que o problema com o veículo havia sido identificado e, portanto, seria logo resolvido. Com o tempo e com a divulgação do conhecimento a respeito de carros e motores a expressão caiu em descrédito, tornou-se sinônimo de picaretagem e acabou virando motivo de piada.
Espero que o mesmo aconteça com a expressão "reumatismo no sangue", que não significa absolutamente nada. Não é uma doença... Não existe nada que possa ser chamado de "reumatismo no sangue".
Para que a expressão seja usada, são necessárias três condições: 1) um profissional astuto e de conhecimento técnico limitado; 2) um consumidor crédulo sentindo dor musculoesquelética; 3) a interpretação mitológica de um exame laboratorial.
Os exames mais usados para fundamentar o uso da expressão "reumatismo no sangue" são: ASLO (anti-estreptolisina O), FAN (fator antinuclear), fator reumatóide, VHS (velocidade de hemossedimentação) e proteína C reativa. O uso da expressão acontece quando o resultado de um desses exames aparece alterado e o profissional astuto, fazendo uma marca de realce com a caneta, sob, ao lado ou em volta do valor alterado, diz ao consumidor crédulo que sente dor musculoesquelética: "Isso é reumatismo no sangue".
A informação técnica verdadeira sobre esses exames é que nenhum deles significa "reumatismo no sangue". As alterações nesses exames não explicam a causa da dor. Todos eles podem ser encontrados alterados em pessoas normais, sem doença alguma. E a combinação dos resultados alterados com a dor musculoesquelética que alguém possa estar sentindo é insuficiente para fazer um diagnóstico preciso, mas infelizmente é muito usada para incutir medo e preocupação.
Para explicar o significado do resultado de cada um desses exames será necessário usar algumas expressões técnicas. Por isso, a quem interessar, postarei as explicações em seções separadas do blog.
Por enquanto, quero dizer a quem esteja procurando esclarecimentos sobre a expressão que "reumatismo no sangue" é apenas um mito de criação relativamente moderna. Não é um termo técnico nem profissional e não designa doença alguma. Provavelmente foi inventado no século passado.
Pelo que sei, dos países desenvolvidos, o único que conhece a expressão é a Itália. Troquei e-mails com um reumatologista italiano que me relatou o uso da expressão naquele país. Segundo ele, a expressão foi criada para facilitar a comunicação com pessoas incultas. Em vez de explicar a doença que elas apresentavam, os médicos italianos diziam - e alguns ainda dizem - que elas tinham "reumatismo no sangue" porque consideravam que isso era mais fácil de entender. Trágico engano. Ninguém consegue entender isso e, em nosso país, a astúcia de alguns fez com que a expressão passasse a ser usada como se fosse a própria doença.
Nesse caso, a pessoa que usa a expressão não sabe qual é a doença que está causando a dor musculoesquelética, mas quer dar a impressão de que sabe.
A expressão mistura crenças com ciência, mito (reumatismo) com fato (sangue) e, na época da liberdade de informação em que vivemos, é uma idéia tão absurda quanto retrógrada, uma tentativa desesperada de apego ao passado. Não existe "reumatismo no sangue" assim como não existe "reumatismo no osso, na pele, no olho" ou em qualquer outra parte do corpo onde as mentes mais inventivas queiram situar tal idéia aberrante. É preciso atualizar o discurso e divulgar mais informações técnicas para desmascarar os mitos e os que deles se utilizam para enganar as pessoas crédulas.
Um dos princípios do tratamento de doenças crônicas é a educação da pessoa doente. Ensinar-lhe os fatos pincipais a respeito do mecanismo da doença e do tratamento que precisa ser feito são tão importantes para a cura quanto o diagnóstico preciso e o tratamento correto. Uma doença crônica persiste por muito tempo e o tratamento deve ser contínuo. O papel da educação da pessoa doente é esclarecer as razões pelas quais a pessoa deve manter-se em tratamento e como fazer isso.
Educar sobre doenças presume a transmissão de informações técnicas pertinentes a respeito da doença e do tratamento necessário. Explicações mitológicas não deveriam ser utilizadas por profissionais tecnicamente capazes, conscientes do papel que desempenham como aplicadores do conhecimento científico.



80 comentários:

Andy disse...

Eu fui diagnosticada com "reumatismo no sangue" quando eu tinha 15 anos, mas sinto dores nos ossos desde que era bem pequena, talvez na idade de 4 anos.
Tive em benzetasil por anos, ate que parei pois ja nao fazia efeito.Tenho 37 anos e continuo em remedios para dor nos ossos e glucosamine.
E qual e o nome pra essas dores que sao chamadas "reumatismo no sangue"???

andrea_bazilio@hotmail.com

Andrea

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Andy:

Quando você diz "eu fui diagnosticada com "reumatismo no sangue" quando tinha 15 anos..." expõe bem a sua crença em reumatismo ao considerar que "reumatismo no sangue" é um diagnóstico. Não é. Reumatismo é um mito e reumatismo no sangue é picaretagem. Seria mais realista se você dissesse "eu tenho sido enganada com "reumatismo no sangue" desde que tinha 15 anos".
Tenho denunciado a picaretagem feita com o uso da expressão "reumatismo no sangue" porque a existência dessa prática é uma ofensa à formação e ao conhecimento técnico dos verdadeiros reumatologistas.
Mas a questão não se resume a uma simples mudança de nomes como você pode pensar ao perguntar "qual o nome para essas dores que são chamadas "reumatismo no sangue?".
Os que usam a expressão "reumatismo no sangue" fazem isso apenas porque não sabem a causa das dores. Então eles dizem que é "reumatismo no sangue". E a população acredita que isso é um diagnóstico. Esse é o ciclo vicioso da picaretagem.
O que você chama de dor nos ossos tem muitas causas e pode mesmo não ser "nos ossos". As pessoas tendem a perceber a dor musculoesquelética crônica como sendo "dos ossos", mas às vezes é apenas uma impressão errada transmitida pela sensibilidade dolorosa alterada. A dor muscular pode ser sentida "nos ossos", da mesma forma que a dor neuropática (dor que se origina da sensibilidade nervosa alterada).
Diante do que você relata, só posso dizer que você sofre de alguma forma de dor musculoesquelética crônica, apenas porque dor crônica é aquela que dura mais do que 3 meses, não importando a causa, a origem ou a localização.
Para diagnosticar a causa, a origem ou a localização da dor crônica, os melhores meios são a história clínica (que o paciente conta) e o exame físico (os dados que o médico obtém ao examinar o paciente). Os exames complementares (de sangue ou de imagem) acrescentam pouca informação a esses dados.
Apenas para fins de esclarecimento, vou listar algumas das causas de dor musculoesquelética crônica: fibromialgia, dor miofascial, síndrome da fadiga crônica, síndrome de hipermobilidade, hipotiroidismo, osteomalácia, hiperparatioroidismo, depressão, transtorno somatoforme doloroso persistente e outras mais. Já vi esses diagnósticos como explicação para as dores de pacientes que vinham sendo tratados de "reumatismo no sangue".
Isso não significa que esses diagnósticos "são o nome dessas dores chamadas "reumatismo no sangue", como você pergunta. O verdadeiro significado é que quem disse ser reumatismo no sangue não identificou nenhuma dessas doenças nos casos em que elas estavam presentes e por isso passou como tratamento para o que chamou de "reumatismo no sangue", um medicamento que não serve para nenhuma delas. "Reumatismo no sangue", nesses casos, foi apenas um substituto para a ignorância médica.
Portanto, a questão mais importante no seu caso é "qual é o seu verdadeiro diagnóstico?" Com certeza não é reumatismo no sangue. Pode ser alguma dessas doenças que citei? Talvez, mas para saber qual é, você precisa de uma consulta médica com um reumatologista.
Mas cuidado!
Reumatologista é o médico que possui o título de especialista em Reumatologia registrado no Conselho Regional de Medicina. Você pode encontrar no site do Conselho Regional de Medicina do seu estado a relação dos reumatologistas registrados. Digo isso porque alguns médicos que não são especialistas usam artifícios variados para se anunciar como reumatologista. O mais comum é dizer que é sócio da Sociedade Brasileira de Reumatologia.
Embora para a população leiga isso possa parecer sem importância, a verdade é que qualquer um pode ser sócio da Sociedade Brasileira de Reumatologia. Para isso, basta pagar pela filiação, pois eles aceitam não especialistas como sócios.
Os verdadeiros reumatologistas são os que estão registrados como tal no Conselho Regional de Medicina, pois o Conselho exige a apresentação do título de especialista para o registro.

lay disse...

meu avô foi diagnosticado com reumatismo no sangue e o tratamento que está sendo realizado nele é a retirada do excesso de sangue que o doutor disse que esse tipo de doença causa. Agora fiquei preocupada em saber que esse tipo de reumatismo não existe, e gostaria de algum esclarecimento sobre que tipo de doença que pode provocar esse excesso de sangue no organismo. obrigada...

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Já ouvi muita bobagem a respeito de "reumatismo no sangue", mas que aumenta o sangue no corpo é a maior de todas, sem nenhuma dúvida.
Se é só isso que você sabe sobre a doença do seu avô, não é de admirar que esteja confusa.
Para poder ajudar, sugiro que, em primeiro lugar, você pergunte ao médico responsável qual é o nome da doença que seu avô tem. Se ele disser, escreva-me novamente, informe o nome da doença e eu poderei esclarecê-la.
Se o profissional não disser o nome da doença ou se insistir em que a doença é "reumatismo no sangue", considere verificar no Conselho Regional de Medicina se o profissional é de fato médico. Se for, sugiro que mude de médico e procure ouvir outra opinião; se não for, denuncie-o à polícia por exercício ilegal da Medicina.

Anônimo disse...

Gostaria de saber se reumatismo no sanque como dizem causa inchaço nos tornozelos?
Acordo com os pés normal, apenas 2 horas em pé eles já ficam inchado..

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Não causa, pois "reumatismo no sangue" não é doença, é apenas conversa fiada.
Se você tem inchaço nos tornozelos, há diversas causas para explicar isso, mas "reumatismo no sangue" não é uma delas.

Anônimo disse...

Bom sempre senti alguma dores,as vezes febres, e dores no peito, desmaios, tinha 16 anos mas parecia ter 12 e era muito magra , em um exame de rotina fiz (ASLO) e o médico me explicou que estava acom meu reumatismo 200 a mais, durante 6 meses tomei bezetacil , engordei, me senti melhor,....
afinal o que é isso???

Flavia disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Isso é o problema de comunicação causado pela crença no mito reumatismo.
"Reumatismo 200 a mais" não é medicina, não é uma explicação médica. Para mim, soa como deboche, pois não se refere a nenhuma doença e realmente não tem nada a ver com o que você tinha, fosse o que fosse.
Por exemplo, uma doença em que ASLO é útil para o diagnóstico e que é tratada com injeções de penicilina, é a febre reumática. Há outras, além da febre reumática. Se você me dissesse que tinha febre reumática, então eu lhe diria que 6 meses de injeções não é tratamento para febre reumática e se você melhorou só com isso, isso prova que não era febre reumática o que você tinha. Além disso, para diagnosticar febre reumática, ASLO de 400, 600 ou 1200 significa exatamente a mesma coisa. Mas dizer "reumatismo 200 a mais" é uma forma de exagerar o significado do exame e, para quem acredita em reumatismo, tem um grande poder de convencimento. O que você tinha naquela época, só o médico que a atendeu saberia dizer. Infelizmente, as informações incompletas que você tem, não servem para esclarecimento.
O problema de comunicação é esse: enquanto você estiver com o mesmo médico, não haverá problema algum. Se ele disser que você tem reumatismo e você acredita nisso, vocês se entenderão. Entretanto, se você mudar de médico e levar o tipo de informação que você passou, ninguém jamais saberá o que você teve.
O objetivo desse blog é convencer as pessoas de que a informação "você tem reumatismo" é inaceitável. Os que souberem disso, ao ouvir semelhante afirmação, deverão perguntar imediatamente: "Qual é a doença que tenho?"
O nome da doença é o que deve ser levado adiante, não se é reumatismo ou um tipo de reumatismo, pois isso realmente não serve para nada.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Flávia
Dr. Luiz se é um mito como saberei o que tenho? O médico diagnosticou Reumatismo no sangue, tenho 24anos e estou passando por um tratamento a base de remédios e bezetacil que me deixam praticamente envenenada, essa quantidade de remédios me dá muitas dores no estomago.
Não sinto dores nos ossos, tenho é um quadro de amidalite infeccionada frequente basicamente de dois a dois meses, o médico disse ser esse o causador do foco de infecção que se espalhou para o sangue, realmente não sei o que fazer pois na busca de informações sobre essa doença, não há!Ninquém diz ter cura! ou se é grave! é estranho! por gentileza gostaria de mais informações.

flaviaantunes@yahoo.com.br

FLávia:

Você não disse qual é a especialidade do médico com quem está se tratando. Mas se você tem amigdalite a cada dois meses, sugiro que procure um otorrinolaringologista (especialista em ouvido, nariz e garganta).
Essa história de "foco de infecção que se espalhou para o sangue e de reumatismo no sangue" não é uma explicação médica, não é técnica, portanto não esclarece o que você tem. É o problema de comunicação causado pelo mito reumatismo.
Pergunte ao seu médico qual é a doença que ele chama de reumatismo no sangue. Se ele disser o nome, então você pode me passar o nome da doença e eu poderei lhe esclarecer alguma coisa.
Se ele disser que a doença se chama reumatismo no sangue, sugiro que você simplesmente mude de médico.


Obs: precisei excluir o seu comentário mais acima, pois foi publicado entre o comentário de "anônimo" e a resposta que dei a ele. Como não soube desfazer a exclusão para que aparecesse no lugar correto, postei a sua dúvida junto com o meu comentário. Desculpe.

Sheila disse...

Na infância o médico diagnosticou reumatismo no sangue e me tratei por muitos anos com benzetacil. Melhorei e mais velha parei com o tratamento, mas frequentement sinto dores novamente pelo corpo (nunca tive inchaço) É verdade que reumatismo pode virar leucemia??
Existe outro tratamento sem ser benzetacil? Posso ter problemas pra engravidar ou sustentar uma gravidez?

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Sheila,
Parece que você não leu o artigo, ou então não entendeu.
Como "reumatismo" é um mito popular e não é uma doença, evidentemente não pode "virar" leucemia. Mas o triste é alguém que tem leucemia - uma doença que também dá dor no corpo - receber um "diagnóstico" falso de "reumatismo" ao ser atendido por um desses profissionais que exploram o mito.
Para responder se existe outro tratamento, preciso saber para qual doença - "reumatismo no sangue" não serve, pois não é doença.
Para responder sobre problemas na gravidez, preciso saber em qual doença - "reumatismo no sangue" não serve, pois não é doença.

Quando um profissional usa a expressão "reumatismo no sangue", uma expressão não científica, não técnica e que se refere a algo que não existe, ele está querendo dizer uma dessas coisas:
1) que algum exame está alterado: ASLO aumentado, VHS aumentado, proteína C reativa aumentada, fator reumatóide positivo ou FAN positivo - são cinco exames diferentes que servem para coisas diferentes; basta um, mas às vezes mais de um é usado para dizer que "é reumatismo no sangue". Ao dizer isso, o profissional mostra que não sabe explicar o significado do exame alterado.
2) que alguma doença está presente: febre reumática, artrite reumatóide, lupus eritematoso sistêmico, esclerose sistêmica, espondilite anquilosante, etc - essas doenças são diferentes umas das outras e têm tratamentos diferentes; a febre reumática é a única delas em que injeções de penicilina têm alguma utilidade, mas não é para tratar dor no corpo.
3) nenhuma coisa nem outra - quando o profissional não sabe o que a pessoa tem e simplesmente inventa que ela tem "reumatismo no sangue", o que é um modelo de picaretagem.

Então, em que caso você se enquadra?

Anônimo disse...

Dr,como e dificil lidar com a ignorancia medica brasileira,foi detectado em meus exames a picaretagem que denominam ( reumatismo no sangue),e desde que iniciei a minha busca por explicaçoes plausiveis para esta doença,me dparei com verdadeiros obsurdos,estou muito preocupado pois sou pai de cinco filhos e preciso protegelos e sustentalos financeiramente e moralmente,senti muita serenidade em suas respostas citadas no seu blog,gostaria que voce desce uma luz a mim e toda minha familia,que se encontra com muito medo desta doença.OBRIGADO PELA ATENÇÃO

SALDANHA CUIABA(MT)

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Saldanha:
Estou ao seu dispor para quaisquer esclarecimentos que desejar.
Não tenha medo de "reumatismo no sangue". Isso é apenas um mito que, embora assuste como fazem os mitos, só causa mal a quem se deixa dominar pelo medo.
A maneira certa de enfrentar os mitos é com a razão e com informação científica. É curioso como os mitos simplesmente desaparecem quando levados à luz da ciência.

Angélica disse...

Meu marido esta com uma infecção no olho esquerdo aonde fica muito vermelho ele sente um enorme pressão no olho e dor. Ele foi até o oftalmo e o mesmo falou que é reumatismo no sangue a causa do problema o que o senhor acha disso?

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Angélica:
Acho isso o mais extraordinário absurdo e prova de completa ignorância. Vocês precisam consultar outro oftalmologista com urgência.

Anônimo disse...

Bom Dia Dr., meu nome é Mateus, moro em São Paulo, e de um tempo pra ca eu tenho sentido muito cansaço, fraqueza, sono, Estado Febril, e tido pouca concentração...

O meu médico disse que que estou com a garganta inflamada por uma bactéria chamada Estafilococos (Não sei se é assim que escreve) e minha resistência está baixa, ele me receitou antibiótico. Alem de pedir um hemograma para ver se a bactéria em questão atacou algum órgão alem de constatar a existência de (segundo ele) "reumatismo no sangue"....

O que tenho que fazer em um caso destes? O procedimento adotado está correto?

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Mateus:

Quando um médico fala em "reumatismo no sangue", sempre está errado.
Além disso, essa é a primeira vez que ouço alguém falar no mito "reumatismo no sangue" associado com a bactéria chamada estafilococo. Geralmente, os que usam essa explicação mitológica associam com a bactéria chamada estreptococo e o exame a ela relacionado - ASLO.
Entretanto, fator reumatóide, FAN, VHS e proteína C reativa também são usados erradamente para justificar o mito "reumatismo no sangue", mesmo quando nenhum desses exames, nem ASLO, signfica "reumatismo no sangue".
Estafilococo e estreptococo são nomes parecidos, mas as bactérias são diferentes e causam infecções diferentes. Por exemplo, sabe-se que o estreptococo causa muitas doenças autoimunes, mas estafilococo não causa isso.
O problema com a explicação que lhe deram é que, como "reumatismo no sangue" não é uma doença, não dá para saber o que o profissional quis dizer. Por isso, a melhor decisão nesse momento talvez seja procurar outra opinião.

naiara disse...

Dr,fui ao médico segunda feira, e ele só me disse que estou com reumatismo..
Gostaria de saber se existe algum tratamento ser sem injeções...
Tenho pânico a injeções e ele me receitou tomar 1 benzetacil por semana.
obrigada desde já!

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Naiara:

Para responder a se existe algum tratamento, preciso saber para qual doença.
"Reumatismo" não é doença.
"Reumatismo" não é um diagnóstico. Portanto, você deveria perguntar ao profissional qual é a doença que ele está chamando de "reumatismo".
Se ele disser que é "reumatismo", é melhor você mudar de médico.
Se ele disser o nome da doença, você pode fazer um novo comentário apresentando o nome da doença que responderei com prazer.

Jéssica disse...

Oi, meu nome é Jéssica.
A um ano fui ao médico e ele diagnosticou o tal REUMATISMO, disse que foi devido a tomar muito refrigerante. Não entendi direito, ele receitou a benzetacil e eu fui pra casa. Logo depois fui a outro médico e ele me disse que oq eu tinha era devido a uma inflamação bacteriana na garganta, ele comentou o nome da tal bacteria que tinha provocado a minha doença, não lembro qual foi, mas ele comentou que essa bacteria se instalava e destruia algo como tampa de valvulas do coração, ele disse com outras palavras que naum explicar. Eu queria saber se eu não tomar essa injeção pode ocorrer alguma lesão em meu coração? Realmente depois de 5 anos tomando a benzetacil a doença que eu tenho vai sumir? Eu tenho 18 anos e ao certo não sei qual o melhor tartamento nem quais são os riscos dessa doença!Obrigada.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Jéssica:

Preferi responder seu comentário através do artigo SINTO MUITO, JÉSSICA, POR TODOS NÓS, que será publicado na página principal do blog.

Anônimo disse...

aos 11 anos meus pais me levaram ao médico, pois as vezes eu acordava e não sentia minhas pernas e não conseguia andar, porém não tinha dores, o médico não esclareceu muito bem pra minha mãe e pra mim o que eu tinha, ele pediu pra conversar a sós com meu pai, e a unica coisa q meu pai explicou pra gente foi que, segundo o Dr., eu estava com Reumatismo no Sangue. O médico passou umas injeções (que, segundo o farmaceutico, eram parecidas com bezetacil) para eu tomar todo dia durante 1 semana, e se caso eu não melhorasse teria que tomar essas todos os dias até completar 15 anos. Enfim tomei por uma semana e melhorei, hoje tenho 17 anos e nunca mais acordei sem conseguir andar.
Então, se não existe "reumatismo no sangue", o que era isso?

Clara.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Clara:
Não dá para saber o que era, justamente porque o que disseram ser - "reumatismo no sangue" - não é uma doença. Portanto, o fato de você ter melhorado após as injeções não prova que o que você tinha era o que disseram ser, nem que melhorou por causa das injeções, embora as pessoas tendam a acreditar nisso.
O que importa é que você melhorou. Esqueça essa história de "reumatismo no sangue", porque isso não existe.

sergio disse...

Gostaria de saber sobre reumatismo no sangue pois minha sogr foi diagnosticada com isso e o medico disse que não tem alteração nem nos exames de ossos e nem de nervos ele disse a ela que é reumatismo no sangue mais pelo que já vi não existe, as mão dela incham e ficam dormente, o que pode ser, pois estou preocupado e nenhum médico sabe o que fala.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Sérgio:
Estou respondendo o seu comentário na página principal do blog, através do artigo VOCÊ ACREDITA EM "REUMATISMO NO SANGUE"?

Henriqueta disse...

Quero saber se existe algum tratamento para essa dor diagnosticada como sendo erroneamente e folcloricamente intitulado de "reumatismo no sangue", que segundo o senhor pode ser provocado por fibromialgia, dor miofascial, síndrome da fadiga crônica, síndrome de hipermobilidade, hipotiroidismo, osteomalácia, hiperparatioroidismo, depressão, transtorno somatoforme doloroso persistente e outras mais. Obrigada.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Henriqueta:

É claro que existe tratamento para a dor. Basta saber qual é a doença que a está causando. Todas essas doenças têm tratamento mas só podem ser tratadas depois que forem identificadas. Então, a questão fundamental para quem sente dor nas articulações, nos ossos, nos músculos e na coluna é saber qual é a doença que está causando isso. "Reumatismo no sangue" não é doença e não é explicação para dores no corpo. Quem aceita essa explicação, aceita ao mesmo tempo ser enganado.

Jack disse...

Doutor... minha mãe tem 56 anos, e ha alguns meses, começaram a inchar as juntas dos pés e mãos, causando muita dor. E, também foi diagnosticada como "reumatismo no sangue". Desde então, ela tem passado de médico em médico. Pois, todos dizem ser isso, mas receitam remédios diferentes. O que está piorando a situação, e nenhum a leva a melhora. Gostaria que o senhor pudesse me orientar, pois estou muito preocupada com ela. Porque quando as dores atacam, ela nem consegue dormir ou andar.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Jack:

Parece que o pessoal que você consultou não sabe o que a sua mãe tem, pois "reumatismo no sangue" não é nome de nenhuma doença. A única maneira de você esclarecer essa questão é perguntar ao profissional que disser que ela "tem reumatismo no sangue" qual é o nome da doença que o doutor está chamando de "reumatismo no sangue".
Se ele disser o nome, você pode me passar que tentarei lhe dar mais orientações. Se ele insistir que o nome "é reumatismo no sangue", desista. O sujeito não sabe o que ela tem e qualquer coisa que faça não fará sentido.
Sugiro que você leve sua mãe para consultar um reumatologista.

Marcela disse...

dr estou em panico desdesexta feira meu filho fez unx exames e entre eles uma pesquisa de fator anti nuclear(fan) no qual deu reagente,ele tem 7 anos é uma criança muito agitada e volta e meia reclama de dores nos pés ,pernas e mãos e caimbras,levei a um angeologista e ele pediu novos exames,o que o senhor me diz ,esse resultado indica relmatismo?devo procurar logo um relmatologista?que faço? um abraço e obrigado,há ele tem traços de anermia falsiforme isso pode influenciar?

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Marcela:

FAN reagente não signfica "reumatismo".
Para avaliar as dores que ele apresenta, você deve consultar um reumatologista pediátrico.
O traço falciforme não influencia, pois não causa doença. Mas a anemia falciforme pode causar dores ósseas. Procure um hematologista para orientação sobre isso.

jac disse...

Olá Doutor fiquei impressionada e feliz por não existir o termo "reumatismo no sangue", olha o que eu ouvi aqui que se eu não tomasse a benzetacil poderia de dar problema de coração pois a infecção ia pro coração.
Ele disse que me deu o reumatismo por causa da infecção na garganta que eu tinha muito, mas de tanto tomar benzetacil agora é muito difícil de dar mas quando dá ai que vem as dores nas articulações.
Pois fiz o exame de ASLO e PCR e deu alterado.

Eu não sinto dores nas articulações
nem nas pernas nem ossos, nem nada. Só mesmo me dá dores quando fico gripada.

Tire minhas dúvidas então me explique o que posso ter.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Jac:
Infecção de garganta dá febre, dor no corpo, aumenta o ASLO e a PCR mas é só isso: infecção de garganta. Essa invenção "reumatismo no sangue" não existe e você deveria procurar um reumatologista para saber se tem alguma outra doença além da infecção de garganta.
Febre reumática é o nome da doença que é desencadeada por uma infecção de garganta, mas NÃO É a infecção de garganta, é desencadeada pela infecção de garganta e só acontece em pessoas que têm características especiais - o problema é no sistema imunológico e a maioria das pessoas que têm infecção de garganta não desenvolvem a febre reumática.
Você deveria perguntar ao reumatologista se você tem febre reumática. Se tiver, ele orientará o melhor tratamento para o seu caso.
Mas pode ser que você só tenha infecção de garganta de repetição e, por não saberem interpretar o resultado do ASLO, inventaram que você teria essa bobagem de "reumatismo no sangue".

jac disse...

Olá Doutor fico agradecida pela atenção. Más não entendi uma coisa. Tenho infecções de garganta em média 2 vezes ou menos ao ano e estou com 23 anos. Más quando era criança até começar a utilizar a benzetacil tinha infecções todo mês.
Más estava lendo no site da Sociedade brasileira de Reumatologia, no link febre reumática que ela atinge crianças de 5 a 15 anos, e sempre citam as crianças em todas as explicações.

Perguntas:

Só quando somos crianças temos febre reumática?
Um adulto pode ter febre reumática, mesmo não tendo quando criança?
Eu com 23 anos não sinto nada, com 18 anos fiz eletro do coração e não deu nada não sinto nada nenhum efeito, nem canseira batimento rápidos nem nada. Meu coração tem batimentos normais. Não sinto dores nas articulações nem inchaços e isso nunca aconteceu. fiz eletro da cabeça semana passada e não deu nada. Me sinto normal, nossa até muito bem. Faço de tudo e nunca fui de reclamar de dores em nada, nem dor de cabeça não tenho.
A única coida q tenho é uma leve depressão que não consigo ficar sem Fluoxetina.
O que q o senhor acha?
Olha se eu perguntei muito pode demorar um pouco pra responder ok.
Obrigada novamente.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Jac:
Febre reumática pode começar em qualquer idade, mas é muito mais comum dos 5 aos 15 anos. É rara abaixo dos 5 anos e em adultos, e extremamente rara em idosos, mas isso se refere ao primeiro episódio. Para quem já teve o primeiro episódio na infância, os surtos (novos episódios) podem continuar acontecendo ao longo da vida, embora o número de recidivas diminua com a idade.
O uso das injeções de penicilina previne os surtos de febre reumática porque previne os episódios de infecção por estreptococo.
Em quem tem amigdalites de repetição, o uso das injeções previne as crises de amigdalite tanto em quem tem quanto em quem não tem febre reumática.
Na verdade, as injeções não são tratamento para a febre reumática, são um tratamento preventivo para as infecções por estreptococo. Como a infecção por estreptococo é o que desencadeia a febre reumática, prevenindo a infecção, previne-se a febre reumática. Mas se a pessoa só tem amigdalite de repetição, as injeções também previnem novos episódios de amigdalite por estreptococo - mas podem não prevenir todas as amigdalites, pois algumas não são causadas por estreptococo.
Prevenir amigdalite de repetição é uma coisa; prevenir febre reumática é outra; mas as duas são feitas da mesma forma.
O grande problema em tudo isso são as pessoas que acreditam que tomar injeção de penicilina é um tratamento para a dor no corpo que alguém acredite ser "reumatismo no sangue" e os profissionais que exploram essa crença. Essa picaretagem nada tem a ver com a prevenção de amigdalites de repetição por estreptococo ou com a prevenção de surtos de febre reumática após as amigdalites.

elisangela disse...

Elisangela/SP
Ola Doutor,minhã irmã tem 32 anos,esta semana ela fez alguns exames de sangue e o médico diagnosticou,"reumatismo de sangue" e "lupus", receitando cortizona e mais alguns exames,os sintomas que ela apresenta são alguns nódulos nos ante-braços,que são doloridos e deixam a pele roxa,e também se sente muito inchada, dores nas pernas, apesar de estar 20kgs acima do peso.Peço sua orientação isso realmente procede, a doença "lupus" e realmente um tipo de câncer como ficamos sabendo?qual sua gravidade?
Obrigado.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Elisângela:

"Reumatismo no sangue" não existe e lupus não é um tipo de câncer.
Lupus é uma palavra que pode ser usada para representar tanto uma doença de pele quanto uma doença sistêmica, que afeta o corpo todo.
A doença de pele se chama lupus cutâneo e a doença sistêmica se chama lupus eritematoso sistêmico, mas as duas são diferentes, embora tenham o nome de lupus.
"Nódulos nos antebraços, que são doloridos e deixam a pele roxa" não são manifestações suficientes para diagnosticar nem lupus cutâneo nem lupus sistêmico.
Sugiro que você leve sua irmã para consultar um dermatologista para saber o que são os nódulos e um reumatologista, se quiser saber se ela tem mesmo lupus sistêmico.

maria disse...

Muito bom o esclarecimento de que reumatismo não é doença. Na minha familia tenho duas sobrinhas de 24 e 17 anos em que os médicos dizem ter "reumatismo no sangue" na de 24 anos recentemente fez varios exames por estar sentindo muita febre e segundo o diagnóstico o medico disse que por não ter descoberto a doença mais cedo ela esta com um problema desencadeado pela doença no coração e com uma infecção em algum lugar do corpo em que não conseguiu diagnósticar ainda.
A de 17 anos tomou bezetacil desde 10 anos de idade mensalmente e o medico que disse ser reumatismo no sangue disse que ela deveria usar essa esse tipo de medicamento até os 18 anos e não poderia sofrer nenhuma infecção. Atualmente ela esta tendo muitas dores e febre e ficou enternada com anemia forte e infecção renal cujo médico alertou para a possibilidade de uma transfusão de sangue. O que o senor diria sobre o assunto?
Grata pela atenção Maria.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Maria:
Eu diria que não entendo o que acontece com as suas sobrinhas, pois as informações que você dá não fazem sentido para mim.
Muitos médicos chamam a doença febre reumática de "reumatismo no sangue", mas eu realmente não consigo entender porque um profissional chama de "reumatismo no sangue" uma doença cujo nome é febre reumática.
Além disso, muitos profissionais também chamam artrite reumatóide, lupus eritematoso sistêmico, esclerose sistêmica, polimialgia reumática, síndrome de Sjogren, dermatomiosite, e outras doenças de "reumatismo no sangue". Portanto, concluir que um sujeito fala de febre reumática quando usa a expressão "reumatismo no sangue" é muita boa vontade de quem quer defender o mito "reumatismo" a todo custo. Eu não faço isso. Se você me fala em "reumatismo no sangue", eu não sei do que você está falando porque "reumatismo no sangue" não existe.
Eu chamo febre reumática de febre reumática, artrite reumatóide de artrite reumatóide, lupus eritematoso sistêmico de lupus eritematoso sistêmico, e assim por diante.
"Reumatismo no sangue" não explica nada; pelo contrário, esconde a explicação.
E a explicação mais comum para situações como essas é que o profissional que está usando a expressão "reumatismo no sangue" simplesmente não sabe o que a pessoa tem porque, presumo, se soubesse, diria o nome da doença que foi diagnosticada. Não existe nenhuma doença cujo nome seja "reumatismo no sangue".
Portanto, se você quiser evitar os problemas de comunicação que surgem quando alguém fala em "reumatismo no sangue" e outro alguém faz de conta que entende o que está sendo dito, pergunte simplesmente qual doença o sujeito está chamando de "reumatismo no sangue"? Se você me disser o nome de alguma doença, talvez eu possa dar mais esclarecimentos.

adri_pozzatto disse...

Adri
fui ao médico essa semana e fiz vários exames ex(fam,vsg,pcr)entre
outros o qual o fator reumatóide qual..deu reagente porem outras vezes meu exame de fam deu reagente e o médico disse que tenho reumatismo tenho muita dor nas articulações quase ñ posso caminhar no sol por causa da sensibilidade e fico inchada o que pode ser isso??

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Adri:
"Reumatismo" não é porque "reumatismo" não é uma doença, é apenas um mito popular.
A sensibilidade ao sol - fotossensibilidade - é um fenômeno comum na população saudável (atinge cerca de 10% da população) e causa manchas de pele nas pessoas expostas ao sol. Mas a maioria das pessoas fotossensíveis não tem nenhuma doença a não ser a sensibilidade ao sol.
A questão principal no seu caso é saber se a fotossensibilidade está relacionada com as dores e os inchaços que você sente. O que responderá a isso não é o FAN nem o fator reumatóide - a resposta está no exame físico.
O tipo de mancha de pele e as características dos inchaços que você apresenta dirão ao reumatologista se a fotossensibilidade tem a ver com o que você sente.
Portanto, sugiro que você consulte um reumatologista quando estiver apresentando as manchas de pele e os inchaços para que ele possa analisar todos os dados do seu caso.

Priscila disse...

Dr. Luiz;

O medico que minha mae trabalhava me diagnosticou reumatismo no sangue quando eu tinha 12 anos, os meus sintomas, que justificavam a doenca eram: Febre, acompanhada de dor na pele, (nao sei explicar bem esta dor na pele, vou tentar: quando a roupa ou qualquer coisa rocava na minha pele, fazia eu sentir muita dor...)ao contato da pele, eu sentia e sinto ainda hoje quando tenho febre, e por conta deste diagnostico, durante dois anos seguidos tive que tomar uma benzetacil por mes... Ate hoje nao sei se tenho doenca ou se eh apenas uma reacao do meu organismo quando estou doente. Mas enfim, ler o teu blog eh muito bom, auxilia os leigos a nao serem "tapeados" por medicos que se acham os "caras". (desculpe a falta de acentos ortograficos, mas os teclados europeus nao possuem os mesmos.) Agradecida.

Ruan disse...

Dr. se a maiorias dos médicos aqui do Brasil fala que e reumatismo no sangue então a maioria dos médicos brasileiros tinha que ser afastado de suas funções eu acredito que não possa ter tantos médicos ruins aqui no Brasil, e outra como o Brasil ainda existe com tantos médicos ruins desses que fala uma doença que nem exista.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Ruan:

Para responder ao seu comentário publiquei o artigo "A CRENÇA NO MITO "REUMATISMO NO SANGUE" que você pode ler na página principal do blog.

luli disse...

Dr. Como o site da Sociedade de Pediatria de SP fala que reumatismo no sangue é o mesmo que febre reumática??? http://www.spsp.org.br/spsp_2008/materias.asp?Id_Pagina=20&sub_secao=104

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Luli:

A sua dúvida será respondida através do artigo FEBRE REUMÁTICA ou "REUMATISMO NO SANGUE"? - que você pode ler na página principal do blog.

Silvia disse...

Boa Noite DR. Luiz.

Eu quando criança fui diagnosticada com essa tal doença de reumatismo no sangue, fiz tratamento cm bezetasil, etc.. hj tenho 30 anos e ainda sinto dores nas pernas, etc.

Mas enfim, o que mais me encomoda nisso tudo, pois já conversei com alguns médicos sobre o assunto e eles me disseram que isso não existe, pq a 30 anos atrás minha mãe faleceu com esse diagnóstico absurdo, onde falaram que ela tinha reumatismo e não poderia engravidar com menos de 25 anos pois poderia ter problemas, e ela acabou engravidando com essa idade, e 10 meses depois do meu nascimento ela falecu.
Na época o médico disse ter descoberto o que ela tinha sobre o reumatismo, e 3 dias após ele começar o tratamento ela veio a falecer. Ela morava numa cidade do interior de SC, e com certeza não havia médico nem tecnologia para se diagnosticar a doença e o tratamento correto.

Só deixo aqui meu comentário, pois perdi minha mãe por um diagnóstico ridiculo, do qual fui diagnosticada tbm com 2 anos de idade, fiz longos tratamentos...

Então tomem cuidade com esses médicos picaretas por ai.. e muito obrigada Dr. Luiz Claudio por toda a informação.

Logo farei novos exames pois sinto muitas dores nas pernas,etc.
E como moro em Joinville/SC, talvez faça uam visita ao seu consultório.

sidna disse...

Boa noite,
tenho um filho de 5 anos, que sente muitas dores nas pernas ...essas tais dores vinham sendo diagnosticada como sendo dor do crescimento, porém não associada a essa dores as vezes ele tem febres altas.tem a imunidade baixa, é uma criança q por mais cuidado q tenho sempre esta gripando...tem traço de hemoglobina c, o q me disseram não alterar nada..porem a um mes atrás foi diagnóticado a tal da febre reumática.fiquei assombrada.. pois tenho muito cuidado quando gripa pois ele tem reações alérgics a amoxicilina a qual sou ser derivado da penicilina..falei com a médica sobre isso mesmo assim ela disse que iria aplicar a bezetacil..sai do consultório e não mais voltei lá..o q faço??? sei q uma reação alérgica pode causar choque e levar meu filho a uma consequencia ruim..
desde já agradeço

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Sidna:
Leve seu filho para consultar um reumatologista pediátrico e confirmar o diagnóstico de febre reumática.
Se confirmar, o tratamento profilático em pessoas alérgicas a penicilina pode ser feito com outros antibióticos que não provocam o choque anafilático.

jarlex disse...

esses dias minha esposa estava sentindos fortes dores nas partes de baixo das costa,e dores na hora de urinar fez um exame fajuta e deseram que era reumatismo no sangue, mais eu nao acredito o que você acha devo fazer outros exames

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Jarlex:

Certamente, "reumatismo no sangue" não existe, não é um diagnóstico e não é uma explicação para dores ou resultados alterados em exames.

lais disse...

Dr. Tenho febre reumática desde 9 anos...fiz tratamento com benzetacil...era mto incômodo, chato, dolorido...e eu n ví mta diferença. Parei o tratamento por conta própria aos 16 anos...hj tenho 22 e tenho me sentido péssima, tenho medo de deformações, voltei a tratar hoje com benzetacil...n existe outro tratamento n?? outro remédiooooo? afff...Obrigadaaaaaaa...

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Lais:

Se você realmente tem febre reumática e não deseja fazer a profilaxia com injeções, pode optar pelo uso de antibióticos em comprimidos, que devem ser tomados diariamente.
Consulte um reumatologista e pergunte qual a melhor opção para o seu caso.

ellenlimaprado disse...

Dr.Luiz Minha mãe foi em uma reumatologista e como ela tinha muitas dores ela fez exames e foi diagnosticado lupus, desde então ela faz tratamento e depois de alguns meses ela foi fazer mais exames pra saber como estava indo o lupus e a médica falou q ela agora também está com reumatismo no sangue, é muita coisa pra uma pessoa só né Dr. gostaria q o senhor comentasse, obrigada.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Elle:

Lupus ê uma doença; "reumatismo no sangue" nâo existe. Portanto, sua mâe pode ter lupus, mas nâo pode ter "reumatismo no sangue" porque essa expressâo é apenas uma invençâo usada para explicar alteraçôes em exames de sangue por quem nâo sabe explicar cientificamente os resultados.
Sugiro que procure ouvir outra opiniâo para entender o que realmente está acontecendo com sua mâe.

versa disse...

Bom dia ! minha filha tem 10 anos,após queixar-se de dores no joelho na prática do futebol, levei ao ortopedista.. ao exame de rx. os joelhos apresentaram (Osgood-schlatter?)no exame de sangue o Aslo deu resultado 200UI/mL, o médico receitou 3 aplicações de benzetacil 600 no intervalo de 15 dias, agora em agosto repeti o exame o Aslo deu 400, as dores nos joelhos acabaram sendo feito tambem algumas sessões de fisioterapia e medicamento(Ibuprofeno) com o novo resultado do exame o médico quer repetir a aplicação de benzetacil de 1200 em 3 doses no intervalo de 5 dias e depois continuar com 1 dose de 21 dias... o que me diz desta tratamento ? desde já agradeço. versa

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Versa:

Primeiramente leia TRATANDO ASLO e também TRATANDO ASLO - PARTE 2; depois leve sua filha para consultar um reumatologista para avaliar a necessidade do tratamento.

Herculissilvestre@hotmail.com disse...

olá Dr eu tenho 17 anos e aos 4 anos de idade eu tive muita dor nas pernas nos braços então eu descobrir que tenho febre reumática comecei o tratamento com a benzetasil e aos nove anos a minha médica suspendeu a benzetasil porque ela falou que estava controlada então fui pra outros médicos e eles falaram que não precisava mas tomar a benzetasil mas agora eu eustou começando a sentir algumas dores na perna mas ou menos na canela e nos braços tambem e outra coisa fiz o eletrocardiograna e o ecocardiograma e a medica disse q eu tenho um probleminha na minha válvula mitral mas que não tinha nada tinha problema porque era de nascença e que a febre reumatica não tinha atingido o coração mas recentemente eu estou meio fraco sem força e fico com um pouco muito pouco de falta de ar e cançado o que eu faço doutor eu tenho que voltar a tomar a bezetacil?????por favor quero saber por favor obrigado!!!

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Herculi:
A resposta à sua pergunta só pode ser dada por um reumatologista que o examine. Consulte um reumatologista, mostre-lhe os exames, apresente-lhe a sua dúvida e siga a orientação que for recomendada.
Boa sorte.

Pensador disse...

Dr.Luiz, há muito tempo os médicos me dizem que tenho reumtismo no sangue e que o tratamento é base de benzentasil. isto é verdade? não tem outra forma de tratamento?

obrigado,
Paulo Carvalho

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Pensador:

Não é verdade. "Reumatismo no sangue" não existe, embora muitos médicos usem essa expressão para explicar algo para os doentes.
Como não existe nenhuma doença cujo nome seja "reumatismo no sangue", é preciso descobrir o que o médico quer dizer quando usa essa expressão. Há duas possibilidades:
1) o médico identificou uma doença mas, em vez de dizer o nome da doença, prefere dizer que é "reumatismo no
sangue". Por que um profissional faz isso? Não sei, mas não é recomendável usar uma expressão mitológica para explicar uma doença. É mais simples e mais claro dizer simplesmente o nome da doença.
2) o médico notou uma alteração em algum exame de laboratório e, sem identificar nenhuma doença, está dizendo que a alteração do exame de laboratório significa "reumatismo no sangue". Não existe nenhum exame de laboratório que signifique "reumatismo no sangue". Quem diz que o resultado de algum exame de laboratório significa "reumatismo no sangue" é ignorante e não merece crédito.
Portanto, Pensador, "reumatismo no sangue" não existe, logo não precisa ser tratado.
No primeiro caso, quando o médico identifica uma doença e diz que é "reumatismo no sangue", é preciso perguntar o que ele quer dizer com "reumatismo no sangue". Se ele disser o nome da doença, essa é a informaçao que o doente deve guardar - o nome da doença - esquecendo qualquer ideia a respeito de "reumatismo no sangue". Somente sabendo o nome da doença é possível responder alguma pergunta a respeito do tratamento.

Sabrina disse...

Sabrina disse..
Tenho 17 anos e fui diagnosticada como se tivesse '' reumatismo no sangue'' .O medico , um ortopedista , disse que eu teria que tomar uma vacina , a tal da benzetacil , por 6 semanas seguidas e mais uma cartela com 10 comprimidos. Tomei apenas a vacina. Mas depois de algumas semanas pioraram as dores.Sinto dores que são parecidas com algumas da Fibromialgia.O pior de tudo é o cansaço que sinto e a dificuldade para dormir é imensa,contando ainda com o problema de coluna que tenho, a escoliose , me deixando estressada. Eu queria saber se a utilização da benzetacil é aconselhável ? E quais os tratamentos a seguir ?

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Sabrina:
Está tudo errado...
A injeção que você usou não é uma vacina, é um antibiótico.
"Reumatismo no sangue" não existe.
Sugiro que esqueça as injeções e consulte um reumatologista para avaliar a causa das suas dores.

Thaii Mendes disse...

Tenho 18 anos e há uns anos me 'diagnosticaram' com reumatismo no sangue. Procurei em sites sobre o assunto e neles diziam que outro nome para a mesma doença é a febre reumática e fiquei bastante assustada com os sintomas. Me surpreendi ao saber que essa doença não existe.
Nem procurei tratamento, e agora com essas informações, vou refazer meus exames,e procurar um reumatologista.
Obrigada Dr. Luiz.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Thaii:
Não confunda febre reumática com "reumatismo no sangue".
"Reumatismo no sangue" não é outro nome para a febre reumática. Alguns profissionais espalham essa informação falsa com a finalidade de defender o mito "reumatismo" e causar confusão.
Febre reumática é uma doença bem conhecida.
"Reumatismo no sangue" não é uma doença, é apenas uma invenção de mau gosto e de má fé (leia FEBRE REUMÁTICA ou "REUMATISMO NO SANGUE"?).

MARCELA disse...

sinto muita dor nas pernas meus tornoselos ficam inchados panturrilha doi ao extremo e parte da frete da perna tambem doi muito. parece que os musculos estao descolados do osso. pode ser reumatismo

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Marcela:
Não, não pode.
"Reumatismo" não é uma doença, é apenas um mito popular.
Sugiro que consulte um reumatologista.
O reumatologista é o especialista indicado para investigar a causa de dor nas articulações e nos músculos que aparecem sem ter havido nenhum traumatismo no local dolorido ou inchado.

Ademar Vieira disse...

Doutor aos 17 anos fui diagnosticado com febre reumática provocada pelo estreptococos fiz o uso da penicilina por uns 8 anos de 21 em 21 dias, tudo estava ok, só que há um ano venho sentido fortes dores no pescoço, na coluna cervical (nuca), e há uns 15 dias comecei a sentir uma forte dor no quadril do lado esquerdo encontro com a perna (na junta). Será que estas dores que venho sentido tem relação com a febre reumática que tive. Quando eu fiz o tratamento fui acompanhado por um médico infectologista, o sr me orienta a voltar no infectologista ou procurar um reumatologista.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Ademar:
Dores no pescoço, na coluna cervical há um ano devem sempre ser consultadas com um reumatologista, principalmente quando se acompanham de dores em outras articulações.
Para mim, esses sintomas não têm relação com um diagnóstico prévio de febre reumática.
Sugiro que procure um reumatologista.

Miliolo disse...

Meu ortopedista me disse depois de algumas ressonância, ultrassom, eletroneuromiofrafia, e rx, que meu problema é muscoloesquelético. tenho muitas dores na coluna inteira(início de hernia de disco) principalmente na cervical, inflamação nos cotovelos, bursite, inflamação na patela, síndrome do túnel do carpo e do tarso,minha amiga da área da saúde me disse que seria bom eu fazer uns exames de sangue para verificar se é reumatismo. O que você me orienta e fazer?

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Miliolo:
A sua "amiga da área da saúde" não sabe o que diz pois não existem "exames de sangue para verificar se é reumatismo". "Rreumatismo" não é um diagnóstico, não é uma doença, é apenas um mito popular.
Se você tem dores musculo-esqueléticas, consulte um reumatologista, não consulte um ortopedista.
Síndrome do túnel do carpo e do tarso são diagnósticos neurológicos e devem ser avaliados com um neurologista pois podem ser sintomas de uma doença neurológica sistêmica. Entretanto, quando não são causados por doença neurológica sistêmica, podem ser apenas o resultado da compressão periférica dos nervos que passam pelo canal do carpo (no pulso) e do tarso (no tornozelo).
Compressões periféricas de nervos podem necessitar de tratamento cirúrgico e isso pode ser feito tanto por neurocirurgiões quanto por ortopedistas.
Seu ortopedista não quis operar as síndromes do túnel do carpo e do tarso?

Nathaly Valle disse...

sempre yive dores nos braços pernas e coluna ,mas a seis meses atras meu ortopedista diagnosticau comexames que tinha uma ernia de disco comprimindo o nervo siatico disse que eu estava perdendo a cordenação motora da pernas e tinha que fazer cirurgia passei pela sirurgia a seis meses , mas as dores continuam sinto muito dor nas pernas e agora nos braços e pé cotovelos e joejos não consigo ficar muito tempo sentado deitada ou em pé se´ra que estou com reumatismo ?

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Nathaly:
"Reumatismo" você não tem porque "reumatismo" não é uma doença, é apenas um mito popular.
Dores em várias articulações, em várias partes do corpo, inclusive na coluna, devem ser consultadas e tratadas com um reumatologista porque o reumatologista é o especialista no diagnóstico e tratamento da dor e das doenças das articulações, dos ossos, dos músculos e da coluna.

Claudia Cervigni disse...

Dr. preciso de uma consulta com o Sr. ha 15 anos atrás uma médica me diagnosticou como com fibromialgia, pensei, ela está louca, eu tenho é reumatismo no sangue... como fui ignorante, eu sofro, não durmo, tenho dores em todas as minhas articulações , até nos dedos, tenho dor no cotovelo, me ajuda....

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Claudia:
Agora que você já sabe que "reumatismo nosangue" não existe, consulte um reumatologista para saber se as dores em todas as articulações são realmente devidas a fibromialgia ou se há outra causa para o que você sente.

Educação Física disse...

olá Dr. Luiz, todos os medicos da minha cidade disseram que minha sogra tem " Reumatismo no sangue", pois ela sente muitas dores nas articulações, nas costas, nos pés, nos braços e nos ombros, eu gostaria de saber se esse diagnostico está correto? oq devo fazer , e se essa doença dela tem cura?

Educação Física disse...

olá Dr. Luiz minha sogra foi diegnosticada com "reumatismo no sangue", ela sente dores nas articulações, nas costa, nas pernas, nos pés, nos braços e nos ombros, e todos os dias ela amanha-se com algum membro enxado, eu gostaria de saber se esse diegnostico está correto? .. oq devo fazer ? e se tem tratamento?

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Educação Física:
"Reumatismo no sangue" não é uma doença, não é um diagnóstico.
Se "todos os médicos da sua cidade" disseram que o diagnóstico "é reumatismo no sangue", eles não sabem o que ela tem ou não sabem explicar o que ela tem porque "reumatismo no sangue" não existe, embora muitos médicos usem essa expressão para convencer os leigos de que eles sabem do que estão falando. Mas não sabem.
Quando um médico lhe falar em "reumatismo no sangue" pergunte imediatamente qual é onome da doença que ele está chamando de "reumatismo no sangue". Se ele disser o nome da doença, essa será a doença que ela tem; se ele disser que o nome da doença é "reumatismo no sangue", desista - você estará diante de um picareta e o melhor a fazer é mudar de médico.
É preciso saber qual é a doença para saber se o diagnóstico está correto.
Dores nas articulações, nas costas, nos pés, nos braços devem ser consultadas com um reumatologista. Se não houver um na sua cidade, procure em outro local.