terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

PARA QUE SERVE O EXAME ASLO (antiestreptolisina O)?







Existe uma bactéria comum na natureza, presente em todos os lugares do planeta, chamada estreptococo.
Em seres humanos, essa bactéria causa principalmente infecções de pele e de garganta, entre outras.
Alguns estreptococos produzem uma enzima, a estreptolisina O, que é capaz de destruir hemáceas (células do sangue).
Quando é infectado por estreptococo produtor de estreptolisina O, o ser humano produz uma substância de defesa, um anticorpo, chamado antiestreptolisina O, que pode ser detectado no sangue de praticamente todos nós, mostrando que todos nós, ao longo da vida, já tivemos contato com estreptococos.
A antiestreptolisina O do sangue combina-se com a estreptolisina O da bactéria e impede que cause a destruição de hemáceas.
O exame para a dosagem de ASLO (antiestreptolisina O) mede a quantidade no sangue dessa substância de defesa.
Níveis de ASLO na faixa normal significam que o contato com o estreptococo ocorreu há mais de 6 meses enquanto níveis elevados significam um contato mais recente. Essa é a única informação que se pode extrair de um exame de ASLO elevado.
ASLO elevado não significa "reumatismo" nem "reumatismo no sangue" nem "infecção no sangue" nem febre reumática. ASLO elevado significa somente contato anterior com estreptococo e presença de defesas contra essa bactéria, indicando que a infecção foi curada.

Em quem tem ASLO elevado, é possível saber quando aconteceu o contato com o estreptococo?
Geralmente sim. Essa informação é obtida da história do doente. Se a pessoa conta que teve feridas na pele ou teve infecção de garganta, geralmente o momento do contato foi quando essas alterações estavam presentes. Entretanto, muitas vezes o contato é assintomático, ou seja, a pessoa não apresenta nenhuma alteração que indique o momento em que teve contato com a bactéria, o que torna impossível saber quando ocorreu. Sabemos apenas que ocorreu algum momento antes da realização do exame porque o exame, se estiver elevado, assim está indicando.


É possível ter feridas de pele e infecção de garganta que não sejam causadas por estreptococo?

Sim. Há diversas bactérias e vírus que causam feridas na pele e infecções de garganta, mas não aumentam ASLO no sangue. ASLO só aumenta quando há contato com estreptococo.

Um médico pede ASLO para saber se alguém tem feridas na pele ou infecção de garganta?
Não. Basta olhar o local afetado para saber se alguém tem ferida na pele ou infecção de garganta.

Para que um médico pede ASLO então?
Para saber se as feridas de pele ou a infecção de garganta foram causadas por estreptococo. O exame geralmente é solicitado "depois" que a infecção aconteceu, não quando está acontecendo. Essas infecções geralmente são curadas pelas próprias defesas do organismo, com ou sem tratamento.

Por que alguém pediria um exame para identificar a causa de uma infecção depois que ela já aconteceu e foi curada?
Porque em algumas pessoas predispostas, essa infecção inicial é a causa de outras doenças, que surgem 2 a 3 semanas depois da infecção pelo estreptococo e acontecem por um erro na resposta de defesa contra essa infecção. Por causa desse erro, as defesas do corpo, após curarem a infecção inicial, passam a atacar células e órgãos do próprio corpo, causando outras doenças. Essas doenças são chamadas autoimunes.

De que adianta saber se uma ferida na pele ou uma infecção de garganta foi causada por estreptococo?
Há algumas doenças autoimunes que são desencadeadas pelo contato com estreptococos.

Quais são as doenças autoimunes desencadeadas por contato com estreptococo?
1) Febre reumática; 2) Artrite reativa pós-estreptocócica; 3) Glomerulonefrite pós-estreptocócica; 4) eritema nodoso estreptocócico.

Reumatismo é uma doença autoimune desencadeada por estreptococo?
Não. Reumatismo não é uma doença, é apenas um mito popular sobre as causas de dor nas articulações, nos ossos, nos músculos e na coluna.

Febre reumática é reumatismo?
Não. Febre reumática é uma doença autoimune desencadeada por uma infecção de garganta causada por estreptococo. Reumatismo não é doença, é apenas um mito.

Febre reumática é reumatismo no sangue?
Não. "Reumatismo no sangue" não existe.

Alguém que não tem sintomas e descobre que tem ASLO elevado está doente?
Não. ASLO elevado não é doença. O exame mede apenas as defesas do organismo contra estreptococos.

Alguém que sente dor no corpo e tem ASLO elevado tem reumatismo?
Não. Reumatismo nao é doença, é um mito popular. ASLO elevado não é causa nem serve para identificar a causa de dor no corpo.

Alguém que sente dor no corpo e tem ASLO elevado tem febre reumática?
Não. Febre reumática é geralmente diagnosticada pela presença de artrites. Artrite é uma articulação inchada, quente, vermelha e dolorida. Não é apenas dor no corpo. Apenas um médico pode diagnosticar a presença de artrite, examinando o local afetado.

Alguém que tem artrite e ASLO elevado tem febre reumática?
Pode ser que sim, pode ser que não. A artrite da febre reumática tem características especiais que permitem diferenciá-la de outras causas de artrite. Outros dados da história e exame físico do doente são necessários para concluir que artrite com ASLO elevado seja febre reumática.


Qualquer infecção por estreptococo pode causar febre reumática?

Não. É preciso que a infecção seja na garganta (faringite ou amigdalite). A infecção de pele não causa febre reumática, mas pode causar glomerulonefrite pós-estreptocócica.

Quem tem infecção por estreptococo com aumento de ASLO tem febre reumática?
Não. Qualquer um que tiver infecção por estreptococo terá aumento de ASLO mas para ter febre reumática precisa também ter predisposição genética. A maior parte das pessoas que tem infecção por estreptococo com aumento de ASLO curam-se espontaneamente e não desenvolvem febre reumática ou qualquer outra doença. Somente as pessoas predispostas podem desenvolver febre reumática.

É possível saber quem tem predisposição para desenvolver febre reumática?
Atualmente não.

Existe tratamento para baixar ASLO?
Não. O resultado do exame baixa naturalmente, ao longo do tempo, após a infecção ter sido curada, com ou sem tratamento. E subirá de novo se houver novo contato com a bactéria.

De quanto em quanto tempo deve ser repetido o exame de ASLO?
Não deve ser repetido. O exame deve ser solicitado apenas como parte do raciocínio diagnóstico para um caso clínico que envolva a suspeita de doença autoimune desencadeada por estreptococo. A solicitação rotineira de ASLO para investigar a queixa de dor no corpo e a repetição periódica do exame "para ver se baixou" são modelos de prática não científica e sem conhecimento técnico.





121 comentários:

Anônimo disse...

Excelente artigo!!! Tenho o meu exame ASLO elevado (416) e tenho dores nas articulações dos braços. Como tive amigdalite em Janeiro, fiquei mais descansada ao ler o seu artigo...nem todo o ASLO elevado é sinal de doença e segundo percebi a infecção acaba por sumir verdade? Ainda por cima posso estar grávida de 1 mês e estava muito preocupada...acha que este ASLO pode fazer mal ao desenvlvimento do bébé?

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Se a amigdalite foi em janeiro, a infecção já sumiu. Já foi curada. O que ficou, o ASLO elevado, mostra apenas as defesas do organismo que foram mobilizadas justamente para curar a infecção.
Não há nenhum risco de ASLO elevado fazer algum mal para o bebê.
Se você tem dores nas articulações, sugiro fazer uma avaliação com um reumatologista. Mas pelas dores, não pelo ASLO elevado.
Boa sorte.

Anônimo disse...

Obrigada pelo feedback e continue o bom e útil trabalho de divulgação!!!

Anônimo disse...

Dr. Luiz Claudio, quero parabeniza-lo pela brilhante explicação!!! Sanei todas as minhas dúvidas a respeito do assunto. Esperamos ler vários outros trabalhos excelentes como este!!

Anônimo disse...

Dr. Luiz Claudio da Silva, parabéns pelo artigo! Muito esclarecedor!!! Tenho eritema nodoso que aparece de vez em quando na parte inferior das pernas. São carocinhos avermelhados doloridos (do tamanho de uma azeitona) que aparecem e somem dentro de 2 a 3 semanas (vão diminuindo de tamanho e ficando roxos até desaparecer completamente). Já tive uns 5 "surtos" de eritemas nodosos. Ocorreram em espaços de 1 a 2 anos cada. Em cada "surto" aparecem de 3 a 10 carocinhos (não todos ao mesmo tempo) e ao total o "surto" dura até 5 meses aparecendo e sumindo os eritemas. Tratei com um reumatologista que diagnosticou como eritema nodoso causado por estreptococos. Tenho ASLO elevado (617 UI/ml), proteína C reativa 1,0 mg/L e FAN com núcleo reagente (padrão nuclear pontilhado 1/80). Todos os outros exames (anti-corpos, urina, etc.) estão conformes. Não tenho nenhum outro sintoma (dores nas articulações, manchas no corpo, cansaço, etc.), somente os eritemas nas pernas abaixo do joelho. O Sr. acha que o diagnóstico está correto? Por que tenho este quadro frequentemente (todas as vezes que tive repeti os exames e os resultados foram os mesmos)? É normal persistir por 4 ou 5 meses a ocorrência dos eritemas após o contato com a bactéria? Os eritemas incomodam um pouco, mas nada demais. O médico também me informou do tratamento com injeção de “benzetacil”, mas ele disse que seria uma escolha minha fazer este tratamento caso os eritemas me incomodassem muito. Desde já obrigada por sua atenção e qualquer esclarecimento que possa me informar. Tenho suspeita de estar grávida e sabe como são as preocupações com a saúde, principalmente com a gestação da mulher!! :)

(Tentei postar este comentário ontem, mas acho que não funcionou. Aproveitei para incluir algumas informações).
Meu nome é Camila (não consegui assinar)

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Camila:

Pelo que você contou, o diagnóstico está correto.
A repetição das crises é comum no eritema nodoso estreptocócico. A crise ocorre de 1 a 3 semanas após o contato com a bactéria. A infecção estreptocócica pode ser assintomática, mas o mais comum é que seja uma infecção de garganta, com dor de garganta e febre, mas isso não é obrigatório. O contato é mais comum em jovens porque os ambientes propícios para a transmissão da bactéria são ambientes fechados (salas de aula, alojamentos, etc) que os jovens costumam frequentar. Com a vida adulta, a possibilidade de contato diminui e com isso diminuem as crises, podendo desaparecer.
A duração das crises é variável, de 3 semanas até 6 meses é o que está descrito na literatura médica. Portanto, no seu caso, está dentro do esperado.
A profilaxia com injeção de penicilina visa evitar a infecção estreptocócica. Para isso, as injeções devem ser repetidas de 30 em 30 dias. Para maior eficácia, 21 em 21 dias seria o ideal, mas para a profilaxia de eritema nodoso, de 30 em 30 dias é aceitável. A decisão que você tem de tomar é: vale a pena usar a injeção a cada 30 dias para evitar uma crise que ocorre uma vez por ano ou a cada 2 anos? É uma decisão do tipo custo-benefício, que somente você poderá avaliar. O papel do médico, nesse caso, é transmitir a informação técnica e esclarecer sobre as consequências da decisão a ser tomada. Mas somente você pode avaliar se evitar o pequeno desconforto que a doença causa justifica o uso da injeção a cada mês. A injeção é dolorida e se você falhar um mês, por exemplo, pode ter uma crise exatamente nesse mês. Portanto, se optar pela profilaxia, é para ser usada de maneira contínua.
Em relação à gravidez, não há complicações que possam ser atribuídas ao eritema nodoso. Se acontecer uma crise durante a gravidez, o tratamento deve ser o habitual, respeitando as restrições de medicamentos impostas pela gravidez, mas não há risco de complicações por causa disso.

Anônimo disse...

Muito, muito obrigada, mesmo! Fico feliz de existirem pessoas como o Sr. que é dedicado à sua profissão e procura ajudar aos outros com seu conhecimento!!!
Muito obrigada mais uma vez, estou bem mais tranquila agora de ouvir a opinião de outro especialista!
Camila

Anônimo disse...

Dr Luiz Claudio da Silva, falei consigo em Março sobre a possibilidade de estar grávida e a preocupação de ter o TASO elevado, e o Dr ajudou-me muito. Agora confirmada a gravidez, estou de 11 semanas e o meu TASO tem descido ... de 416, desceu já para 299, no entanto fiz agora umas análises para Ac. anti-epstein Barr Igm e o resultado foi positivo (11,2) e o IgG deu Maior de 100. Pelo que li estes valores podem estar associados a doenças como a Mononucleose...Estes valores querem dizer que estou doente ou que posso já ter estado no passado? Há riscos para o bébé? O que devo fazer? Muito obrigada desde já pela sua disponibilidade.

Anonimo disse...

Dr Claudio, gostaria de saber por quanto tempo deve ser feita a profilaxia com Penicilina Benzatina nas pessoas que tiveram febre reumática.
Obrigada

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

A informação essencial para decidir a duração da profilaxia é saber se houve comprometimento do coração antes do início da profilaxia.
Se nunca houve comprometimento do coração, a profilaxia deve ser mantida até os 21 anos.
Se houve, há duas possibilidades: não ficou nenhuma lesão no coração ou o coração ficou com alguma lesão crônica.
Se não ficou nenhuma lesão no coração, a profilaxia deve ser mantida até os 25 anos; se houver lesão crônica ou se a pessoa precisou ser operada do coração, deve ser mantida pela vida toda.
Essas regras não devem ser consideradas absolutas. Há variações em função do tempo que a pessoa fica sem ter novo surto da doença enquanto faz a profilaxia. Por exemplo, 5 anos, se nunca houve acometimento do coração; 10 anos, se houve mas não ficou nenhuma lesão. Os detalhes de cada caso devem ser considerados e a decisão deve ser tomada em conjunto com o médico assistente.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Ao Anônimo de 19/05:

Desculpe-me, mas infecção pelo vírus Epstein-Barr está fora da minha área. Só posso sugerir a você o que sugiro aos meus pacientes em situação como a sua: consulte um infectologista.

jacy disse...

Olá Dr. Luiz Carlos

Tenho acompanhado seus artigos e gostaria de esclarecer uma dúvida que tem me angustiado muito: minha filha de 18 anos quase sempre queixa- se de dores no corpo, tipo cansaço físico, pede massagem e adora deitar- se no chão. Mais recentemente começou a queixar-se de um incômodo no joelho esquerdo, levei a um médico que pediu uns exames, sendo os seguintes resultados: fator reumatóide- inferior a 8; proteina c reativa-positivo 12; aslo-400; Alfa 1 glicoproteina ácida- 76,0; ácido úrico-2,5; VHS-15mm. Levei os resultados a um médico que disse que ela tinha reumatismo (febre reumática) e prescreveu um tratamento de 21 dias com bezetacil, decadron e AASS. Levei um susto e levei os resultados a um outro ortopedista que recomendou não fazer uso da medicação. Ela não apresenta nenhum outro tipo de sintoma, leva vida normal, segundo ela as "dores são esporádicas", não tem febre, nem manchas e nem inchaço, por isso não me conformei com esse diagnóstico, gostaria que me orientasse o que devo fazer e se ela está correndo risco de agravar os sintomas? Ah! esqueci de dizer que ela fez tb um raio X dos joelhos e o resultado foi normal.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Jacy:

Não sei se você ou se o primeiro médico considera "reumatismo" como sinônimo de febre reumática. Isso é um erro porque "reumatismo" é um mito e febre reumática é uma doença. Portanto, se é febre reumática, é isso que é. Não é "reumatismo".
Mas pelo que você contou, ela não tem febre reumática. O que o profissional fez foi tratar o ASLO de 400 (leia TRATANDO ASLO - Partes 1 e 2), o que não tem fundamento científico. Felizmente alguém já recomendou não seguir a orientação dada.
Entretanto, ainda persiste o problema das dores que precisam de um diagnóstico. Sugiro que você leve-a para consultar um reumatologista quando ela estiver com as dores.

Em tempo: o nome é Luiz Claudio, não Luiz Carlos.

jacy disse...

Dr. Luis Claudio (desculpe o engano),
Realmente o primeiro médico não deixou muito claro, entretanto o segundo entendeu que pelo tratamento prescrito o colega estava tratando febre reumatica. Pelos sintomas descritos seria possivel sugerir qual o problema dela? e quanto a alteração da proteina reativa qual a sua posição??
obrigada, boa noite

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Jaci:
Infelizmente, pelo que você contou, não dá para suspeitar de algo específico, embora dê para concluir que não é febre reumática. Há várias possibilidades a considerar, mas para o diagnóstico, é essencial examiná-la quando estiver com as dores.
Proteína C reativa, Alfa-1 glicoproteína ácida e VHS são exames que medem mais ou menos a mesma coisa. Por isso, o esperado é que variem na mesma direção. Ou seja, se só um subir, é sinal de que este exame pode estar errado.
No caso dela, Alfa-1 glicoproteína ácida e VHS estão normais, portanto, provavelmente o resultado da Proteína C reativa deve estar errado. Entretanto, essa é só uma orientação geral, pois é possível, embora menos provável, que os dois que deram "normais" é que estejam errados. Mais uma vez, é preciso examinar os locais doloridos para poder interpretar corretamente os resultados dos exames.
Reitero a orientação para consultar um reumatologista quando estiver sentindo as dores. É o melhor momento para fazer o diagnóstico.
Boa sorte.

jacy disse...

Obrigada Dr. Luiz Claudio!!!
Boa Sorte na sua missão de levar conhecimento e ajudar as pessoas. Quanto a sua orientação de levar minha filha ao reumatologista quando sentir dor, acho um pouco complicado pois as dores são clasificadas por ela como um "incômodo" atrás do joelho e não é algo persistente e duradouro. Mas de qualquer forma levarei, depois volto aqui para contar. Até mais!!! Grata pela atenção.

jacy disse...

Òlá Dr. Luiz Claudio,
Estou aqui novamente para lhe falar do diagnóstico de minha filha. Assustada com o diagnóstico de febre reumática, levei- a em um reumatologista e outro ortopedista, sendo que este último solicitou uma ressonância, cujo laudo evidenciou sindrome da hiperpressão patelar. O médico indicou diversas sessões de fisioterapia e duas medicações, o que o senhor acha?? quem trata esse problema, reumatologista ou ortopedista??Esse problema é grave? tem cura? aguardo suas informações.
grata, Jacy.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Jacy:

A síndrome de hiperpressão patelar é causada pelo posicionamento anormal da patela e é um problema ortopédico. Não é grave, mas incomoda. Em geral pode ser tratado com fisioterapia e analgésicos, mas alguns casos precisam de correção cirúrgica.

Vani disse...

Olá Dr. Luiz Cláudio
Meu nome é Vanieli, tenho 22 anos e a +/- 1 ano estava com todas as provas de atividades reumáticas alteradas, fiz o exame por fazer! Trabalho em um laboratório e fiz mas até então não havia sentido nenhuma dor! Mas desde então o índice de ASLO não abaixou, permanecendo 350. O médico me aconselhor tomar benzetacil para diminuir os valores, todos os demais valores diminuiram menos o ASLO, que por sua vez está agora em média de 550 a 600, tornei a tomar a benzetacil mas o valor não diminuiu e estou sentido muitas dores nos braços, pernas e costas! Fico preocupada pois não sei a causa desse índice alto. Pois acreditava que devido ao uso deste medicamento esse valore não iria aumentar, pois nem infecções de gargantas ou algo assim estou tento.. Fui a um reumatologista e ele me disse que não deveria me preocupar,mas fico preocupada, pois tenho medo de de trazer-me algumas consequências futuras.O que o Sr. me diria à respeito? Devo tomar alguma providência?

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Vanieli:
Na minha opinião, a orientação que você recebeu do reumatologista está correta e você não precisa se preocupar com isso.
Seu depoimento levou-me a escrever o artigo PROVAS DE ATIVIDADE "REUMÁTICA"?, que você pode consultar na página principal do blog.

Median disse...

Dr.Dr. Claudio fui encaminhada a um reumatologista pois tenho rigidez,dores e inchaço nas articulções; iniciei tratamento e o médico me solicitou uma série de exames de sangue como:FAN;Faor reumatóide,VHS,creatinina,proteína C reativa,TGO,TGP e VDRL; todos deram normais mas continuo sentindo dores nas articulações e quase sempre estou com inchaços e as vezes surgem manchas avermelhadas nas articulações.Para tentar levar uma vida normal tenho que tomar medicamento como cloridrato de traumadol,meloxicam e um outro medicamento, esses são os unicos medicamentos que tomei e senti alivio das dores.O médico me disse que tenho uma síndrome reumática. Há exames que posso saber o que realmente tenho?

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

"Síndrome reumática" é outro nome para "um tipo de reumatismo" ou para "um reumatismo" e não diz o que a pessoa tem."Sindrome reumática" não é um diagnóstico.
Na Reumatologia, muitas vezes o diagnóstico é feito sem exames, apenas pela observação das lesões nas articulações. Mas, se o profissional não conhecer as lesões, não poderá fazer o diagnóstico.
Se os exames que você fez até agora foram normais, provavelmente o diagnóstico da sua doença depende do reconhecimento das manchas vermelhas que aparecem nas articulações.
Em vez de fazer novos exames, talvez você devesse procurar outro reumatologista e ouvir outra opinião para tentar saber o que você realmente tem.

maria anuviada disse...

Adorei ler estes artigos.
Sou portuguesa e tenho 56 anos .Tenho tido muitas dores articulares e há quinze dias,incharam-me muito as pernas ,e apareceu-me nodulos nas pernas e na nádega.Andei de hospital em hospital e o diagnóstico era que eu estava com problemas circulatórios.Hoje mesmo fui ver o resultado das minhas análises e tenho a estreptolisina a 1790.0 que é altissimo.Eu já tenho uma doença autoimune tiroidite de haximoto.Será que fiquei com outra doença auto imune?
Tem cura esta doença?
Exactamente há um mês tive uma virose em que tive dores de garganta e as mucosas nasais ficaram secas e sangraram muito tempo,depois surgiram aftas e eu não fui ao médico.Tomei como uma doença normal e estive a chá e repouso.A minha pergunta é :Arranjei uma doença auto-imune?
Tem cura? Tirei análise de sangue e as outras análises estão bem,excepto ter cloretos elevado,mas tenho muita dor nos ossos.Agradeço muito a atencão dispensada e um bem haja Dr

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Maria:

A presença dos nódulos nas pernas, com dor articular e elevação de ASLO sugere o diagnóstico de eritema nodoso pós-estreptocócico.
Em geral, eritema nodoso é diagnosticado pelo aspecto dos nódulos,que é característico, mas alguns casos podem precisar de biópsia do nódulo. A biópsia, se for necessária, é feita por dermatologista.
Eritema nodoso é uma doença auto-imune. Então, a resposta à sua pergunta é sim, você provavelmente tem mais uma doença auto-imune, se for eritema nodoso pós-estreptocócico. Mas essa é auto-limitada e às vezes, só dá uma vez. Entretanto, pode ter outras crises, em alguns casos.
Sugiro que você consulte um reumatologissta para confirmar o diagnóstico. Ele poderá orientar se é necessário ou não fazer a biópsia.`

Livinha disse...

Dr.Luiz

Já fiz o exame de aslo dversas vezes tipo 1x por ano e sempre deu alto entre 600 e 800, fiz proteina reativa, e tds os outros de praxe davam normal, menos o hemtócrito que sempre apresentou anemia, variando de 9,0 a 10.4 no máximo.
Constantemente aparecem placas vermelhas no corpo que ficam bem quentes como se estivessem queimando, depois de um tempo some, e às vezes aparecem nas pernas e no joelho, aó realmente dói a articulação do joelho e sinto q incha um pouco.
Nunca tive um diagnóstico conclusivo e tenho medo q possa ser algo mais sério. ah e ano passado tive uma crise de convulsão do nada, desmaiei e não lembrava de nada.
Se puder me ajudar ficarei eternamente grata.
Ps: sofria de crises de amidalite antigamente, mas tem uns 3 anos q não tenho,c contudo as placas aumentaram muito a frequencia.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Livinha:
A manifestação mais importante para o diagnóstico do seu caso são as manchas vermelhas que aparecem periodicamente. Sem saber o que são essas manchas, não há como relacionar os outros dados com isso.
Para saber o que são as manchas você precisa de um dermatologista que faça o diagnóstico clínico ao ver as manchas ou, se necessário, com a biópsia das lesões.
Somente esclarecendo o que são as lesões de pele será possível saber se a anemia, a convulsão que você teve e até mesmo o ASLO elevado têm alguma coisa a ver com isso ou são manifestações não relacionadas.

Renata disse...

Boa tarde, Dr.Luiz Cláudio...de um dia p/ outro apareceram pequenas elevações na minha pele como se fossem mordidas de mosquito e coçavam...no dia seguinte, ao redor dessas elevações começaram a aparecer pintinhas vermelhas bem pequenas...dois dias depois, além das elevaçoes e das pintinhas, váras partes estavam avermelhadas e nos braços apareceram bolinhas como brotoejas. Fui a dermatologista e ela me passou altiva uma vez ao dia e desonol para passar nas reações q eu considerava alérgicas. Ela passou alguns exames e percebi alguns resultados q me preocupam... tudo deu normal (hemograma, proteína c reativa, urina, fezes exceto antiestreptolisina "o" q deu um índice de 1050 UI/ml e imunoglobina e que deu um índice de 185ku/l..a médica viajou antes q eu pudesse mostrar o resultado...gostaria q o Dr pudesse me dar alguma orientação, pelo menos qual área médica devo encaminhar o resultado dos exames.
Muito Obrigada
Renata

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Renata:

Se não quiser esperar, consulte outra dermatologista.
ASLO de 1050 U poderia ser uma explicação para lesões de pele causadas por infecção por estreptococo, mas só mesmo vendo as lesões para dizer se o resultado do exame explica isso.
É possível que as lesões tenham uma causa e o ASLO aumentado, que apenas indica que você teve uma infecção estreptocócica recente, nada tenha a ver com as lesões de pele.

Timothy e pryscylla disse...

Oi Dr. O Meu aslo esta em: 600 ui/ml
Colesterol total: 147 mg/dl
glicose jejum 86 mg/dl
latex inferior a 6 ui/ml
proteinas c reativa: inferior a 8 mg/l
Triglicerides: 80 mg/dl

Pelo que eu vi o meu aslo esta muito alto estou com medo vou procura um reumatologista o quanto antes fui para um clinico geral ele passou para eu toma 1.600 ui de biozatin, mais de qualquer forma gostaria de saber o que eu tenho se é febre reumatica ou o que é bjss
Desde ja agradeço por todo apreço e atenção!!

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Thimothy e Pryscylla:

ASLO de 600 UI não é doença.
O diagnóstico de febre reumática não é feito pelo ASLO elevado; é feito pelas manifestações clínicas que a pessoa apresenta.
Você não contou o que sente, portanto não posso ajudar.
Só posso lhe dizer para não usar as injeções de penicilina apenas porque o ASLO deu 600 UI. O uso de injeções de penicilina é inútil nesse caso.

Thiago disse...

Ótimo artigo! Tenho o meu ASLO 1200 Dr. e estou um pouco preucupado, pois não sabia muito sobre a mesma! Queria pedir a sua ajuda! Será que vc poderia me falar se esse nível de ASLO é prejudicial a saúde ? Desde já Agradeço!

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Thiago:

Pelo resultado do exame, não há motivo para preocupação.
O valor 1200 não é prejudicial para a saúde porque não significa nenhuma doença.
Entretanto, se você tiver sintomas e os sintomas forem explicados pelo ASLO aumentado, então o diagnóstico que for feito é que dirá se há algum risco para a saúde.
Para saber o significado do ASLO no seu caso, consulte um reumatologista.
Boa sorte.

robinson disse...

Dr. Luiz, gostaria de um parecer do sr. sobre meus resultados. O que me preocupou foi o alto nível de ANTIESTREPTOLISINA "O". Não possuo nenhum problema de saúde, exceto predisposição a acne.
- CREATININA: 1,09 mg/dL
- URÉIA: 44 mg/dL
- ALANINA AMINO TRANSFERASE-TGP: 23 U/L
- ASPARTATO AMINO TRANSFERASE-TGO: 19 U/L
- PROTEINA C ALTA SENSIBILIDADE: < 0,30 mg/L
- ANTIESTREPTOLISINA "O": 303 IU/mL
Desde já agradeço.
Abraço.

MSE disse...

Parabens pelo artigo Doutor. Muito esclarecedor e com respostas às dúvidas que realmente muitas pessoas teriam. Fico feliz em saber que existe uma opção séria para a busca de informações médicas na grande rede. è importante para que o mito de que a web só desinformada seja derrubado. Importante tb para nós leigos que saibamos ONDE procurar a informação. Site como de perguntas e respostas (estas dadas por qq pessoa) nunca devem ser fontes confiáveis de informações. Principalmente quando estas se referem à saúde.
Parabéns e obrigado.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Robinson:
Não precisa se preocupar com isso. ASLO aumentado não é doença.
Se você tem predisposição para acne, as lesões da acne que formam abscessos podem ser causadas por estreptotococo, o que explicaria o ASLO aumentado.
Mas não é importante explicar o aumento do ASLO porque isso não é um problema de saúde.
É importante reconhecer que, se você não tem nenhum problema de saúde, não tem nenhum outro motivo para justificar o aumento do ASLO, portanto não precisa se preocupar com isso.

Ana Murray disse...

Dr., Parabéns pelos artigos! Mt esclarecedores! Estou com FAN reagente e ASLO aumentado, além de dores musculares generalizadas. A dor aguda iniciou em fevereiro, em um mal jeito ao carregar minha filha de 4 anos no colo. De lá para cá, a dor generalizou, tomei medicamentos, fiz exames - estou me tratando e melhorei, mas as dores não sumiram de vez. Em raio X fisiatra detectou escoliose, hiperlordose e 7 mm a menos na perna esquerda. Já o acupunturista, q é reumatologista (fiz só duas sessões ainda), desconfia de síndrome de fibromialgia, mas ele ainda não sabe do meu FAN. Estou preocupada e em dúvida, pq são diagnósticos diferentes. Devo me preocupar por causa do FAN reagente e ASLO aumentado? O ASLO já repeti 3 vezes. Os outros exames estão aparentemente normais.

## Pintando o se7e ## disse...

## Boa Noite DR. LUIZ,tenho umas manchas brancas que sairam na minhas costas e no pé do cabelo,bem na frente inclusive cortei franja prá esconder,meu dermatoligista suspeitou de vitiligo,mas passou um exame chamado Anti-estreptolisina "o" ASLO e meu resultado deu 27,60 U Todd,gostaria de saber se tem fundamento com minhas manchas.Adorei o blog vou ser seguidora.Grata ##

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Pintando o se7e:

O resultado do ASLO está normal e o exame não tem nenhuma relação com as manchas de pele.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Ana Murray:

O quadro clínico de fibromialgia é tão característico que, quando o diagnóstico é fibromialgia, a presença de FAN positivo não muda o diagnóstico. Da mesma forma, ASLO aumentado também não significa que haja outra doença.
Esses dois exames podem ser positivos em pessoas com fibromialgia mas não têm relação nenhuma com a fibromialgia e não signficam que a pessoa tenha outra doença.
Não é preciso se preocupar com esses exames.
Converse com o seu reumatologista sobre isso que ele poderá esclarecê-la melhor.

Ju disse...

Dr. Luiz Claudio, minha filha Natália, que tem 8 anos, faz acompanhamento com endocrino pediatra para tratar hiperplasia adrenal, e há cerca de 10 meses ela toma 1 ml de Predsin (corticóide). Ela começou a apresentar uma dor na coxa direita há cerca de 1 mês e meio. Desde então tenho levado a ortopedistas. Mais recentemente, um especialista na área de bacia solicitou ressonância magnética e exames de sangue. Os resultados foram Hemossedimentação = 12; Proteina C Reativa = 0,02; Fator rematoíde = inferior a 11, Antiestreptolisina = 80; Androstenediona = 4,33; Pesquisa de Auto-anticorpos Contra Antígenos Intracelulares (FAN)
(Material: Soro)
Núcleo = Não Reagente
Nucleolo = Não Reagente
Citoplasma Não Reagente
Aparelho Mitótico = Não Reagente
Placa Metafásica Cromossômica = Não Reagente.

O resultado da ressonância do quadril deu apenas um pequeno derrame.

As dores estão a cada dia mais fortes e ela que corria e brincava normalmente, está usando cadeira de rodas e muleta. O que faço? Até agora não tive nenhum diagnóstico preciso.

Obs. Ela não teve nenhum histórico recente de infecção de nada e nenhuma febre.

Obrigada,

Mamãe

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Ju:

Leve sua filha para ser avaliada por um reumatologista-pediátrico.

Andréia disse...

Olá Dr. Eu realmente me surpreendi com a forma que explicou sobre ASLO pois eu estava muito preocupada com o nivel elevadissimo do meu filho (1013UI/Ml). Ele já fez tratamento de 30 dias com antibiotico e continua com dores musculares, inclusive chega a ficar sem conseguir andar. Ele sempre tem infecção na garganta. A cirurgia de extração das amídalas tem algum relacionamento?

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Andréia:

A necessidade de cirurgia das amígdalas deve ser avaliada pelo estado das amígdalas, nunca pela dor muscolo-esquelética que as infecções das amígdalas provocam.
Se as amígdalas crescem a ponto de dificultar a respiração, por exemplo, a retirada cirúrgica pode ser indicada - consulte um otorrinolaringologista para avaliar a necessidade da cirurgia.
A retirada das amígdalas não impede a infecção de garganta pelo estreptococo e, se o problema são infecções de repetição, a profilaxia das infecções pode ser indicada e dá melhor resultado do que a simples retirada das amígdalas.
Se tem alguma dúvida sobre o diagnóstico de febre reumática, doença em que a profilaxia é sempre indicada, consulte um reumatologista.

Luana Costa disse...

DR. Fiz o tratamento de febre reumática quando tinha 16 anos até os 18 com bezenthacil, e então o tratamento foi encerrado pelo médico.
Tenho como sequelas dores nas juntas em tempo frio e uma lesão na valvula mitral. Á alguns dias fiz o exame de prova de atividade reumática e tive como resultado: antiestreptolisina O = 400
Proteina C reativa = reagente 1/2
muco proteina 67
Teste Latex - Negativo
muco proteinas em tirosina 2,7

gostaria de saber se esse resultado acusa a atividade da febre reumática novamente, pois tenho sentido muitas dores de cabeça e foi por sentir essas dores que meu médico descobriu a febre a 9 anos atrás.

agradeço pela atenção e parabenizo por disponibilizar de seu tempo para esclarecer dúvidas.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Luana:
A atividade da febre reumática se apresenta principalmente através de febre e artrite. Manchas na pele e caoços também podem indicar atividade da doença mas geralmente só aparecem quando há artrite.
Em quem tem insuficiência mitral, é possível que a reativação da doença possa ocorrer apenas com piora da condição do coração, na ausência de febre ou artrite mas, nesse caso, o cardiologista é o profissional indicado para avaliar se há atividade ou não.
Para mim, dor de cabeça não é um sintoma para suspeitar de febre reumática e jamais faria esse diagnóstico baseado na queixa de dor de cabeça, mesmo em pessoas que apresentam insuficiência mitral. Insuficiência mitral tem outras causas e, nesse país, não é incomum alguém usar o resultado aumentado do ASLO para dizer que a insuficiência mitral é causada por febre reumática: se o único sintoma for dor de cabeça, febre reumática não é a causa da insuficiência mitral.
Sugiro que você consulte um cardiologista pela insuficiência mitral e, pela dor de cabeça, um neurologista.
Boa sorte.

g.tsiloufas disse...

Dr, tive uma convulsão com perda de memória. Fui ao neurologista e meus exames de ressonância e EEG estavam normais. Nos exames de sangue apareceram mudanças na curva glicêmica indicando hipoglicemia, hemograma totalmente normal, ASLO bastante alto e FAN com nucleo reagente. Não apresento sintomas nenhum e estou muito bem. O que esses exames poderiam acusar? Tenho 20 anos de idade.
Obrigado pelo tempo Dr!

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

G.
ASLO aumentado não tem relação com convulsão, ou seja, não explica a causa da convulsão. Se não há outros sintomas e o exame físico for normal, FAN reagente também não explica a causa da convulsão, embora algumas manifestações de autoimunidade no cérebro possam causar FAN positivo. Converse com o neurologista sobre isso e, se necessário, consulte um reumatologista para avaliar o resultado do FAN.
Hipoglicemia pode causar convulsão e não tem nada a ver com ASLO aumentado nem com FAN reagente.
A investigação das causas de hipoglicemia compete ao endocrinologista ou ao especialista em medicina interna (clínica médica).

Marian disse...

Doutor Luiz Cláudio. Bom, eu tenho dores diariamente no joelho já fazem mais de um ano. A dor é interna e apenas no joelho esquerdo. Já fiz raio x com laudo, tomografia e nenhuma alteração. Dessa vez o médico pediu uns exames e alguns deram alterados: "HEMOSSEDIMENTAÇÃO, VELOCIDADE" o resultado foi 27 mm3/h. E "ANTIESTREPTOLISINA O" o resultado foi 508.0 UI/m. Estou realmente esperançosa que essas alterações respondam essa dor que eu tenho. Só tenho 18 anos e isso realmente me incomoda muito, há noites em que acordo com dor e não consigo mais dormir. O que o senhor me diz?
Agradeço desde já, e também pelo seu artigo.
Mariana.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Mariana:
O resultado do VHS e ASLO não explicam a causa da dor no joelho esquerdo com as características que você mencionou. Em casos assim, a explicação para a causa da dor geralmente está no exame físico do joelho, não nos exames de sangue.
Sugiro que consulte um reumatologista.

luiz gustavo disse...

DR.obrigado por fazer este site.,tenho um filho de 8 anos que sempre foi muito saudavel,mas a 8 dias,seu punho inchou sem motivo aparente e tem tido febre todos os dias sempre a noite de 38 a 39.5 e com manchas vermelhas pela pele,ja fiz exames como hemograma,mucoproteina e poteina reativa e todos deram auterados ja fui a tres medicos aqui na pb e o ultimo me pediu exames como aslo,pcr,ush e sumario de uriNA,e passou uma bezetacil de 1200,mais aas de 500mg,so que quando dou o aas as manchas vermelhas aumentam,por favor estou desesperado e meu unhico filho e estou vendo ele doente a mais de 8 dias,o que faço dr,me ajude.gustavo leite.pb

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Luiz Gustavo:
Inchaço em uma articulação, com febre e manchas vermelhas, de início há 8 dias em criança de 8 anos é uma urgência médica que deve ser levada a um reumatologista pediátrico.
Se não houver reumatologista pediátrico onde você mora, um reumatologista de adultos pode ser consultado para indicar a melhor conduta.
Boa sorte.

luiz gustavo disse...

dr.luiz o Brasil precisa de mais profissionais como o sr. parabens.o meu filho de 8 anos esta com suspeita de artrite juvenil.é grave?o aslo esta normal o f.reumatico tambem,maas a mucoproteira,vsh e proteina c reativa estao muito auteradas,vou fazer um ecocardiograma e uma ulta abdminal,ele asta com febre a mais de dez dias e manchas vermelhas nos picos de febre,e certa rigidez ao caminhar mas não reclama de dores nas articulações apesar do seu punho ter inchado e desinchado e ficou um pouco inchado ainda mais não doi.o que o dr.me indicaria.muito obrigado

Maíra disse...

Olá Dr.!
Meu filho de 4 anos sofre de dor no pé sempre (se vamos ao shopping por exemplo, ele tem que parar e sentar, pq doi mesmo).
O ortopedista pediu um exame de sangue, e o resultado me deixou um pouco espantada:
ANTIESTREPTOLISINA
RESULTADO 10.00 UI/ML

Isso tem alguma coisa a ver com a dor que ele sente?

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Luiz Gustavo:

Artrite idiopática juvenil deve ser tratada por um reumatologista pediátrico.
Se não houver um na sua cidade, sugiro que leve seu filho a um grande centro para ser avaliado por um especialista.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Maíra:
O resultado do exame é normal e não explica a dor que seu filho sente.

descobridora disse...

Boa tarde doutor,estou muito preocupada,tenho uma filha de 3 anos a exatos 41 dias ele iniciou com uma febre altíssima de 39,5 graus e a levei ao pronto socorro e o medico disse que era garganta e receitou cefalexina .Dois dias tomando a medicação e a febre continuava altíssima foi então que ao acordar percebi que ela estava com as juntas inchadas e não conseguia andar, o inchaço se concentrava nas pernas,pés, mãos,rosto, orelhas,boca, nariz e olhos.Ela havia tido uma reação parecida quando descobrimos que ela é alergica a leite de vaca mas na ocasião o inchaço era mais na face e mãos e como era bebezinha não sei se havia dor, mas dessa vez ela reclamava muito de dor.levei-a ao pronto socorro novamente e o médico disse que tinha quase certeza de se tratar de febre reumática,mas que como estava sendo medicada o exame seria mascarado,e devido a forte alergia que ela apresentava em relação ao leite ele não iria receitar e benzetacil e me aconselhou a procurar o médico dela.Isso era domingo na segunda feira consegui encontrar o pediatra dela e o mesmo apesar das evidencias disse estar com duvidas a respeito da febre reumatica e receitou a injeção fraddemicina,um anti alergico fosfato sódico de prednisolona,um anti inflamatório cetoprofeno e decongex plus,ela começou a tomar a injeção e a medicação segunda feira as 20:00 horas,no mesmo dia a febre não voltou mais e o inchaço desapareceu por completo em mais ou menos 24 horas.O pediatra pediu alguns exames e eu vou citar o valores para que o senhor possa me dar uma orientação ASLO 50UI/ML PCR 16 MG/L MUCOPROTEINA 146 MG/DL FAN NUCLEAR PONTILHADO GROSSO 1/160 VHS 24 mm e no hemogramascompleto as unicas alterações foram LEUCÓCITOS 16200 E NEUTRÓFILOS 12247 SEM DIZER QUE O RAST PARA ALIMENTOS DEU 30,90 para leite,peixe,clara de ovo,amendoim,soja e trigo E O RAST PARA LEITE DE VACA DEU 32,80. FICAREI EXTREMEMENTE GRATA SE O SENHOR PUDER ME ORIENTAR DE MANEIRA CLARA COMO PERRCEBI QUE É SUA INTENÇÃO EM RELAÇÃO AO DIAGNÓSTICO DA MINHA FILHA EU NÃO TEREI COMO LHE AGRADECER AGUARDO BREVE RESPOSTA E UM ABRAÇO

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Descobridora:
Pelo que entendi, sua filha passou dois dias com febre alta e dois dias com febre e inchaço nas articulações, que desapareceram por completo 24 horas depois de usar prednisolona e cetoprofeno.
Concordo com o pediatra: não parece ser febre reumática.
A questão a ser respondida é o que aconteceu (ou acontecerá) quando parar a prednisolona e o cetoprofeno.
Se as articulações incharem e a febre voltar, consulte um reumatologista pediátrico.
Se nada acontecer, é possível que o mesmo quadro se repita após algum tempo. Se acontecer de novo, consulte um reumatologista pediátrico.
Boa sorte.

Silvia disse...

Dr. já a algum tempo tenho sentido muitas dores nas articulações, principalmente na parte lateral do cotovelo, procurei um médico clínico que me pediu um ASLO que foi identificado valor de 542. Observando seus comentários penso ter predisposição para artrite, porém vi algo também sobre infecções de pele e eu tenho escamação excessiva na barriga, não coça, não dói, porém me incomoda bastante. Continuo indecisa, gostaria de ouvir sua opinião e saber se tem correlação no meu caso.

Leonardo disse...

Boa noite Dr. Parabens pelo ótimo blog. Gostaria de tirar uma duvida com o senhor. A mais ou menos 5 meses tenho tipo uma espécie de reação alérgica na pele. Inicialmente a pele ficou toda avermelhada e apresentava um pouco de coceira. Usei vários corticoides e nada resolveu. Porém desde dezembro tenho tido algumas feridas como bolhas e erupções pela pele. Meu alergologista me pediu esse exame aslo e ele deu positivo. Na verdade tenho alergia ou o que eu tive ou tenho e algum tipo de infecção por essa bactéria? Muito obrigado.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Silvia:
Não vejo correlação entre o resultado do ASLO e os sintomas dolorosos que você contou.
Sugiro que consulte um dermatologista para diagnosticar as lesões de pele e um reumatologista para avaliar a dor no cotovelo e nas articulações.
Se você tem infecções de pele e se essas infecções forem causadas por estreptococo, elas causam aumento do ASLO. Mas descamação não é um sintoma de infecção de pele por estreptococo.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Leonardo:
O ASLO positivo significa que você TEVE uma infecção por estreptococo, mas não diz quando nem que infecção foi.
Quando aconteceu e aonde foi a infecção só pode ser respondido pela história e pelo exame físico.
Da mesma forma, para saber se as lesões de pele são causadas por estreptococo, só o exame das lesões pode esclarecer. Algumas vezes é preciso fazer um exame do raspado das lesões para ver se tem estreptococo ali.
Sugiro que você consulte um dermatologista para diagnosticar as lesões de pele e saber se são alergia ou infecção por estreptococo.

Crish disse...

oi! Dr. Luiz Silva gostaria de perceber se o aslo tem alguma importância no caso seguinte: adenomegalias presistentes. Tenho desde há 5 anos (pelo menos k me lembre). e recentemente a médica pediu o ASLO e o resultado deu ligeiramente aumentado (215ul/ml - PCR e VS normal). nao tenho sintomas físicos exceptuando dores de garganta frequentes que podem duram 3/4dias passam e dp voltam a surgir. Por exemplo: chego a ter dor de garganta 5 vezes por mês mas as crises podem durar apenas 1 dia ou 3/4 no máximo (ocorrem mais frequentemente no inverno). haverá alguma correlação entre as dores e o ASLO? estas odinofagias recorrentes têm tratamento? obrigada e parabens pelo seu excelente trabalho

Sandra disse...

Dr Luiz Claudio, parabéns pelo artigo!!
Sou alguém que conviveu com a febre reumática na infância, e fiz tratamento por longos anos, e ficou uma pequena sequela na válvula mitral.
Cheguei a ter meu ASLO em 2.500 Ul/ml. E tomei muitas injeções dos 5 aos 23 anos.
Hoje aos 37, fico preocupada se com o avançar da idade não terei alguns problemas resultante desse histórico.
Até porque tenho tido dores articulares com frequência. Repeti o ASLO (por conta própria) e está levemente alterado (300,0 Ul/ml). Isso demonstraria algum sintoma com o qual deva me preocupar?

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Crish:
Dores de garganta recorrentes têm várias causas: alergia, vírus, bactérias, etc.
No caso das bactérias, o agente mais comum é o estreptococo.
Estreptococos causam amigdalites de repetição que são facilmente diagnosticadas pelo exame visual da garganta, sem necessidade de recorrer à pesquisa do ASLO no sangue.
Esse exame poderia ser solicitado em casos de dúvida no diagnóstico mas, para estabelecer a origem estreptocócica de uma amigdalite, a pesquisa da bactéria diretamente no raspado da amígdala tem mais valor do que o ASLO.
Um otorrinolaringologista poderia orientar qual a melhor maneira de lidar com o seu problema. 

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Sandra:
O que vai dizer se você deve se preocupar com o ASLO é "a pequena sequela na válvula mitral". O que é isso? É prolapso da mitral? É insuficiência mitral? É estenose mitral?
São as lesões no coração que determinam por quanto tempo deve ser feita a profilaxia e, em quem parou de fazer, se é preciso recomeçar. Dor nas articulações não é importante para essa decisão.
Se o ASLO está aumentado, indica que houve uma infecção prévia por estreptococo e que essa infecção aconteceu nos últimos 6 meses, mais ou menos.
Em quem tem lesões no coração causadas por febre reumática, cada vez que ocorre uma infecção por estreptococo pode haver novo surto de febre reumática, que pode piorar a lesão já existente. Por isso, nos casos de insuficiência e estenose mitral a profilaxia deve ser mantida permanentemente.
Sugiro que consulte um cardiologista para orientar a melhor conduta no seu caso.

Sandra disse...

Dr Luiz Cláudio, a "pequena sequela" que comentei foi diagnosticada como prolapso da válvula mitral.
Muito obrigado pela resposta, e estarei procurando um cardiologista conforme sua recomendação!
Além disso, gostaria de parabenizá-lo pelo Blog, e pedir-lhe que continue publicando artigos e nos deixando melhor informados!!!

Tais disse...

Dr. Luiz bom dia!
Em novembro eu fiz alguns exames que deram alteração. Minha ginecologista pediu para eu procurar um reumata, mas ainda não tive tempo... porém esta semana comecei a sentir dores no meu joelho esquerdo... gostaria de saber se tem alguma relação com os resultados abaixo:
ASLO: 250 UI/ML
ANTI-CARDIOLIPINA IGG: 60 U/ML
não tive alteração no ANTICOAGULANTE LÚPICO.
Obrigada! Tais

Angela disse...

Dr. Luiz Claudio, boa tarde!
Acabei de abrir meus exames e me deparei com o ALSO bastante alto.
Procurei ler todas as suas explicações e, como não tive infecção de garganta, mas tive uma sinusite há uma semana, gostaria de saber se a sinusite também é uma infecção causada por estreptococo.
Muito grata pela atenção.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Tais:
Os resultados dos seus exames não têm relação com dor no joelho.
Sugiro que aguarde a consulta com o reumatologista.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Angela:
Sinusite pode ser causada por estreptococo, mas geralmente não é.
A elevação do ASLO ocorre de 2 a 3 semanas após o início da infecção estreptocócica, portanto uma sinusite há uma semana não é uma boa explicação para o aumento do ASLO.

Joslaine disse...

Olá Dr.
Eu tive um historico de inflamação na garganta desde a minha infancia até 2009, quando eu tomei um medicamento na veia que fez parar com esse problema. Porém, de 2 semanas pra cá tive manchas vermelhas nos joelhos, doloridas e quentes e isoladamente caimbras nos dedos dos pés e dormencia nas pernas. Fiz um exame de anti-estreptplisina (o) ASLO hoje e deu 340 UI/ml. O clinico geral entao me receitou tomar 5 doses de bezetacil de 15 em 15 dias. Gostaria de saber se esta é a medicação unica a ser utilizada e se há algum risco de haver problemas com o coração.
Obrigada, Joslaine.

Grasieli disse...

Olá doutor, tenho 34 anos e há 10 dias sinto incômodos nas costas e na barriga. O médico pediu exames e desconfia de pedra na vesícula. Meu ASLO veio alterado em 369 e a urina com presença de cristais. Demais exames como VHS, creatinina, hemograma, colesterol...todos normais. A alteração de ASLO pode estar associada a um problema como esse??
Obrigada, Grasieli.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Joslaine:
5 doses de penicilina de 15 em 15 dias é o que chamo de TRATANDO ASLO.
Você precisa saber qual é a doença que causou as manchas vermelhas nos joelhos. Sem saber qual é o diagnóstico, não dá para dizer que é por causa do ASLO aumentado.
ASLO aumentado não é uma explicação para manchas vermelhas nos joelhos há duas semanas, com caimbras nos dedos dos pés e dormências nas pernas.
Se ainda houver manchas, sugiro que consulte um dermatologista.

Bianca disse...

dr. claudio ,minha filha tem treze anos, fiz o exame de ASLO e o resultado foi de 601,7 iu ml gostaria de saber se isso e muito serio e que devo fazer ?obrigada e aguardo resposta

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Grasieli:
ASLO aumentado não tem relação com os sintomas que você descreveu.
Realmente não consigo entender porque alguém solicita ASLO suspeitando de pedra na vesícula.
Nesse país, a maioria dos profissionais de saúde acredita que ASLO é um exame útil para solicitar para qualquer pessoa, mas não é.
ASLO só deveria ser solicitado na suspeita de complicações autoimunes desencadeadas por infecções estreptocócicas porque, quando solicitado na ausência dessas alterações, a maioria dos profissionais não sabe o que fazer quando o resultado vem alterado e, pior, muitos dizem que "é reumatismo" ou "é reumatismo no sangue", o que não existe.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Bianca:
O resultado do ASLO, qualquer que seja, nunca é muito sério, nunca significa uma doença grave e pode mesmo não significar doença.
A única maneira de avaliar o resultado do ASLO é conhecer a história do doente e fazer o exame físico. Sem essas informações, o resultado do exame nada significa.
Por que foi feito o exame?

M_ disse...

Dr.

Descobri que tenho ASLO elevado há mais de 10 anos e ele nunca ficou abaixo de 200. Ná época que descobri fiz uma série de investigações que não deram em nada. Sempre me falaram que ASLO elevado pode causar problemas na válvula mitral, isso é verdade? Se fosse causar, isso já teria ocorrido?

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

M.
ASLO elevado não causa problemas na mitral.
O que pode causar problemas na mitral é a doença chamada febre reumática.
ASLO elevado não é doença e não significa febre reumática, portanto não causa problemas no coração.

isabella disse...

DR LUIZ...MINHA FILHA DE 9 ANOS DE IDADE ESTA COM AMIDALAS INCHADAS E AMARELADAS ...EU PROCUREI O MEDICO ELE ME DISSE Q ELA IA TER Q FAZER A CIRURGIA...E CORRETO SE AFIRMAR Q ELA TEM Q FAZER A CIRURGIA SEM ANTES FAZER O EXAME?ELE PASSOU O EXAME DE TESTE DE ATIVIDADE REUMATICA,E 4 INJEÇÕES DE BENSOTACIL 600 ...FIQUEI MUITO PREOCUPADA...NÃO SEI O Q FAZER....QUAL MEDICO ESPECIALISTA NESTA AREA DEVO PROCURAR...ME AJUDE POR FAVOR...

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Isabella:
A retirada das amidalas é feita por probemas que surgem no local onde elas estão e nada tem a ver com exames de sangue. Pode-se retirar as amidalas com o ASLO normal ou aumentado, não faz diferença. O que importa é como está a garganta da criança que tem as amidalas infeccionadas.
ASLO tem a ver com identificar a bactéria estreptococo como causadora da infecção - não é a única causadora, outras bactérias e vírus causam amidalite, mas apenas o estreptococo causa elevação do ASLO. As amidalas não são retiradas por causa do estreptococo, mas por causa de qualquer infecção que cause alterações importantes na garganta, como dificuldade para respirar, por exemplo.
Isso geralmente significa a formação de um abscesso nas amidalas, uma complicação que pode ocorrer com qualquer infecção no local, mas é rara. Geralmente, para tratar as infecções de garganta, não é preciso retirar as amidalas.
4 injeções de penicilina porque o ASLO deu aumentado é TRATANDO ASLO. ASLO não deve ser "tratado" (leia TRATANDO ASLO).
Os pediatras têm prepara suficiente para tratar as infecções de garganta, qualquer que seja a causa.
Se o pediatra achar que é preciso retirar as amidalas por causa de complicações locais, ele pedirá a avaliação de um otorrinolaringologista, que é quem faz a operação para retirada de amidalas.
Não existe exame de "teste de atividade reumática".
ASLO mede anticorpos contra estreptococo, não mede "atividade reumática". Não existe um fenômeno biológico chamado de "atividade reumática".
VHS e proteína C reativa não medem "atividade reumática"; medem a resposta inflamatória contra a infecção das amidalas; não medem "atividade reumática". Não existe um fenômeno biológico chamado "atividade reumática" que possa ser medido ou detectado através de exames de sangue.

Ana disse...

minha filha de 14 anos teve no ano passado frequentes infecções de garganta, terminava o antibiótico uma semana se passava e outra crise. começou a tomar uma benzetacil por mes, depois de 6 meses parou e ja se passaram mais quatro meses sem sentir nada, agora começou com muita fraquesa, dorme quase dia e moite e ´q só sair de casa volta doente com febre alta e garganta denovo, sente muitas dores no corpo e muita dor de cabeça. os clinicos não dizem nada. o que faço tenho medo das consequencias.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Ana:
Sugiro que leve sua filha a um otorrinolaringologista, mas quando ela estiver com dor de garganta. Nem sempre dor de garganta significa amigdalite e nem sempre amigdalite é causada por estreptococo. Casos complicados de "dor de garganta" são melhor avaliados por um otorrinolaringologista.

Lucas Vinha disse...

Ola Dr. Luiz Claudio eu tive um episódio de febre reumática aos 8 anos, foram feitos todos os exames e não foi constatado problemas cardíacos relacionados.
Eu fiz a profilaxia por aproximadamente 7 anos, depois disso tomei as doses de penicilina sem controle ou sequência. A questão que levanto é:
Existe o risco de eu ter novo episódio de febre reumática?
Eu posso manter um tratamento esporádico, principalmente quando acometido de infecção ou inflamação na garganta? P. ex: Quando aparecerem sinais de doença na garganta eu trata-la e manter um período de controle?

Grato,

Edileusa disse...

Hola DR.Luiz claudio!! Minha filha tem 8 anos, amigdalas grandes e 3 episodios de infeção ao ano, causadas por estreptococus, el aslo em 2 mêses passou de 505 a 806.El otorrino indicou injeções de bezetacil, fui em outro e me disse que não,tratamos o refluxo que muitas vezes é a causa do aslo alto.Passou omeprazol durante um mês.Não sei o que fazer!! Agradeceria si pudesse me ajudar,Saludos deis de España.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Lucas:
Quem teve febre reumática na infância sempre apresentará um risco de ter outro surto da doença ao longo da vida. Entretanto, o risco diminui muito na vida adulta e em alguns não é mais necessário fazer prevenção.
Para quem não teve problemas no coração causados pela febre reumática e passou mais de 5 anos sem ter nenhuma crise da doença, a prevenção pode ser feita esporadicamente, apenas quando a pessoa apresentar um episódio de infecção na garganta.
Prevenção permanente, pela vida toda, só é indicada para quem teve problemas no coração.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Edileusa:

Refluxo não causa aumento do ASLO.
Se sua filha tem refluxo, sugiro que procure um gastroenterologista.
Se ela tem infecções de garganta com frequência, o tratamento com injeções de penicilina pode ser uma maneira de controlar as infecções, mas não é obrigatório. Pode-se usar apenas 1 injeção cada vez que houver um episódio ou pode-se optar por um regime de prevenção, com injeções de mês em mês. A escolha deve ser feita após ouvir a opinião do otorrino sobre o caso.
O aumento do ASLO de 505 para 806 em 2 meses não é importante e não deve preocupar. Pense nisso apenas como o sistema de defesa do corpo combatendo com eficácia o estreptococo.

Robson Chaves disse...

Dr. Luiz Claudio, tenho 17 anos e a 1 mes eu tive uma amigdalite e fiz o tratamento com o antibiotico azitromicima e só depois de 2 semanas que passaram os sintomas dela porem a minha garganta continua muito avermelhada, porem logo apos isso começei a sentir dores que alternavam nas costas, peito, braços, pescoço e cabeça e isso ja faz mais de 1 mes. Fiz varios exames e só o ASLO que saiu elevado 400 Ui/mL , meu pai ja teve a febre reumatica quando tinha a minha idade e tem defeito em uma valvula do coraçao por conta disso. Gostaria de saber se tem possibilidade de eu estar com febre reumatica se entre todos os exames (proteinaC, reumatoide, tirosina, muco) só o ASLO saiu alterado? se não é febre reumatica o que pode ser? a dores são constantes e tem dias que chegam a ser insuportaveis principlamente no braço.
Obrigado, grande abraço

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Robson:
Pelo que você relatou, a possibilidade de febre reumática é mínima. Dores nas costas, pescoço,
peito, braços e cabeça não são o que faz suspeitar de febre reumática.
Febre reumática causa artrite de várias articulações e as artrites causam dor nas articulações afetadas. Assim, em vez de dor "no braço", na febre reumática o que acontece é dor "no pulso", ou "no cotovelo", etc.
Se você teve uma amigdalite há 1 mês e a infecção das amígdalas foi por estreptococo, o ASLO aumentou por causa da amigdalite.
O diagnóstico de febre reumática não deve ser baseado no ASLO aumentado porque o aumento do ASLO serve apenas para identificar uma infecção prévia por estreptococo.
O diagnóstico de febre reumática deve ser baseado nas alterações físicas produzidas pela doença. Alterações físicas como artrite, cardite, coreia, etc, só podem ser reconhecidas ao exame físico, não por exames de sangue.
Sugiro que consulte um reumatologista para avaliar as dores que sente.

Lisa Leite disse...

Olá, Doutor gostaria que tivessemos mais perto para uma consulta mais como é quase impossivel, gostaria de uma ajuda... Fui consultar um medico pq sou manicure e cabeleireira e sinto muitas dores no braço, dormencia nos dedos e perca de força, ai ele mandou fazer exames onde tudo deu normal exceto o ASLO 253 UI/mL, ai ele me diz que tenho reumatismo (coisa q ja entendi q não é verdade)e diz q não posso ter infecção de garganta, como digo a ele q tenho isso com muita frequencia ai ele me diz q vou ter q tomar a benzetacil 21/21 dias por 2 anos???? E me passa uma formula que diz ser para o reumatismo no braço, agora apos ler seus artigos acho q não faz muito sentido isso tudo que ele me disse o que o Sr. me aconselha???

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Lisa:
Se você tem infecções de garganta com frequência e se alguma dessas infecções foi causada por estreptococo, isso explica o aumento do ASLO.
Mas o ASLO aumentado nada tem a ver com dor no braço associada com dormência nos dedos e perda de força.
O que não faz sentido na explicação que você recebeu é usar o ASLO aumentado para explicar a dor no braço mas, como expliquei em SINCRETISMO PSEUDO-CIENTÍFICO - UMA CONTRIBUIÇÃO DA REUMATOLOGIA PARA O ENRIQUECIMENTO CULTURAL DA HUMANIDADE, é comum profissionais despreparados fazerem isso nesse país, misturando conceitos não relacionados por acreditarem - ou para explorarem - o mito "reumatismo".
Sugiro que consulte um reumatologista para avaliar a dor no braço com dormência nos dedos e perda de força.

Sandra M disse...

Dr Luiz,

A minha mãe tem os valores ASLO alterados (entre 250 e 490) há cerca de 10 anos! Nunca demos muita importância porque o médico sempre nos tranquilizou. No entanto, já chegou a usar penicilina!
10 anos com estes valores alterados poderá ser preocupante?
Que posso dizer mais? 1)Ela tem frequentemente dores nos ossos mas lhe foi diagnosticado artroses! 2) Ela foi submetida a cirurgia de extracção de amigdalite quando tinha 10 anos. 3) Quando apanha um ligeiro resfriado fica logo com rouquidão e muitas vezes uma tosse seca miudinha se prolonga durante muito tempo após o resfriado.
Alguma coisa aqui poderá explicar os valores alterados de ASLO há tanto tempo?

Obrigada pela sua ajuda

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Sandra:
Não precisa se preocupar com o ASLO.
ASLO aumentado não é doença.
Leia SOCORRO!!! MEU ASLO NÃO BAIXA para mais informações.

daiana disse...

ola dr. ótimo artigo fui ao medico reumatologista fiz uns exames e deu alteração no ASLO de 580, de acordo com seu artigo é normal pois não é nenhuma doença, eu tenho uma certa alergia ao calor, e não consigo ficar esposta ao sol minha pele incha e fica aquecida como se eu estivesse com febre, sera que isso tem alguma relação com a bacteria. sem falar das minhas dores nas articulações que sinto diariamente principalmente nos joelhos.
obrigada dr.

Géssica disse...

Dr. Luiz Claudio, tenho 21 anos e estou tratando a 3 semanas umas "perebinhas" que a dermatologista enquadrou como sendo eritema nodoso. Com a administração de corticóide e pomada o eritema diminui bastante e agora já estão praticamente desaparecendo. No entanto, sinto dores fortíssimas nas articulações principalmente dos tornozelos quando o remédio não é administrado. Fiz exames de sangue mas a médica não solicitou o fator reumatóide. Gostaria de saber tua opinião a respeito, devo fazer exames para constatar algum quadro relacionado a reumatismo? Fiz um ecodopler das pernas e o sistema circulatório está perfeito e o exame de sangue apresentou VHS elevado. Desde já Obrigada.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Daiana:
A conclusão que você tirou do artigo não esatá correta pois o ASLO de 580 está aumentado, portanto não é normal, mas realmente não significa doença. Indica apenas que você teve uma infecção por estreptococo em algum momento nos últimos 6 meses, aproximadamente. Se essa informação tem utilidade para algum diagnóstico, depende da história e do exame físico.
O resultado do ASLO não explica alergias nem reações de pele que ocorrem com a exposição ao sol e também não explica a causa de dores nos joelhos.
Sugiro que consulte um reumatologista para avaliar as dores nos joelhos e um dermatologista para avaliar as alergias e a fotossensibilidade.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Géssica:
"Quadro relacionado a reumatismo"? Não sei o que você quer dizer com isso. "Reumatismo" não é uma doença, não é um mecanismo causador de doença, portanto "quadro relacionado a reumatismo" não existe.
Não é preciso pensar em "reumatismo" para explicar a dor nas articulações pois o eritema nodoso causa dor nas articulações, causa elevação do VHS e pode também causar artrite.
Não há necessidade de pesquisar fator reumatóide em casos de eritema nodoso.
Na dúvida sobre as dores nas articulações, consulte sempre um médico-reumatologista, mesmo que o diagnóstico seja eritema nodoso.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

FAZENDO O FUTURO:

Desculpe, mas o seu comentário foi excluído por engano.
Por favor, envie novamente.

Giancarlo disse...

Dr. Luiz, que exames devo realizar no meu filho de 1ano e 3 meses para detectar Estreptococos dos 3 grupos? Grupo A, grupo B e grupo C? Se eu fizer os exames anti-estreptolisina O - ASLO, anti-desoxiribonuclease B já detectaria os 3 grupos?

Laine disse...

Hà uns 2 anos atrás eu fiz um exame, e deu que meu aslo estava alto, em 906, minha garganta vive inflamando, o Médico disse que tenho febre reumatica, daí então eu fiz 1 ano de tratamento com benzetacil, e meu aslo abaixou para 800 ou seja praticamente nada. Mas o meu fator reumatico estava normal. Quero saber se tenho febre reumatica mesmo com o fator reumatico normal?

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Giancarlo:

Em geral, a tipagem do grupo não tem importância clínica para o reumatologista. Nunca solicitei uma tipagem pois o ASLO aumentado indica infecção prévia por estreptococo do grupo A e é suficiente na maioria dos casos.
Sugiro que consulte um infectologista para orientar como fazer a tipagem dos grupos.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Laine:

"Fator reumático"? Isso não existe.
Se você se refere a fator reumatóide, esse exame nada tem a ver com o diagnóstico de febre reumática.
Não existe exame que faça diagnóstico de febre reumática.
O diagnóstico é feito baseado nos sintomas, analisados em conjunto com os exames de laboratório. Sugiro que consulte um reumatologista.

Ingrid disse...

Dr. Luiz Claudio. Meu irmao vem apresentando varias infec;oes de garganta em periodos curtos em rela;ao ao ano. Ele tem 16 anos, e visto que isso estava se tornando frequente, o medico resolveu operar as amigdalas. Nos exames pre-operatorios, a taxa de anticorpo antiestreptolisina deu um pouco acima de 1000. Ate a propria medica se surpreendeu com tao elevada taxa. E pediu um outro exame, para saber qual seria a bacteria. Ele nao sente dor nas articula;oes e nenhum outro quadro de sintomas a nao ser pelas infesc;oes de garganta. Os exames ja estao sendo feitos. Gostaria de saber, qual a gravidade disso.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Ingrid:
Infecções de garganta não são consideradas graves pois respondem bem ao tratamento e raramente causam complicações.
Antiestreptolisina O "pouco acima de 1000" - como você disse - não é um sinal de gravidade.

Ingrid disse...

obrigada Dr

Anonimo disse...

Dr Claudio, estou estudando sobre febre reumática na faculdade e gostei muito dessas informações que o senhor desponibilizou!
Apenas gostaria de saber se é possível e comum uma pessoa ter uma infecção na garganta e a febre reumatica se manifestar antes do termino dessa infecção, e porque logo as articulações e o coração são atingidos?
Grata desde ja!

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Anonimo:
É possível mas não é comum.
O tempo médio para o aparecimento da reação autoimune desencadeada pela infecção de garganta é de 2 a 3 semanas, mas pode ocorrer antes ou depois desse prazo, dependendo das características do indivíduo.
Na população, o gráfico de toda as respostas biológicas adota sempre uma distribuição "normal", ou seja, enquanto a maioria das pessoas responde de acordo com a média oda população, sempre há pessoas que respondem antes ou depois da média - esse é o significado da expressão "medicina não é matemática". É melhor dizer que "medicina é estatística", por isso não tem respostas exatas nem valores absolutos.
A preferência da febre reumática pelas articulaçōes e coração não tem uma causa esclarecida, mas a teoria a respeito supōe que haja uma semelhança imunológica entre a parede do estreptococo (a parte mais externa da bactéria) e as células do coração e das articulaçōes (e também dos outros órgãos que a doença pode afetar). Os anticorpos dirigidos contra a parede do estreptococo são enganados pela semelhança e atacam as células do próprio corpo, causando as lesōes da doença.
Embora a doença funcione "como se fosse assim", a teoria da semelhança imunológica ainda não foi provada. Mas, como também não foi refutada, aceitamos que o mecanismo deva ser esse.
Na verdade, não se sabe porque a doença se comporta dessa maneira.

Cristiano Lopes disse...

Dr. Luiz Claudio, pelo que percebi você é um excelente Médico, e muito atencioso também! Gostaria de parabenizá-lo pelo excelente trabalho e aproveitar para lhe contar o meu caso!!
Tenho 26 anos e desde os meus 6 anos de idade sofro com a febre reumática, infelizmente fui diagnosticado um pouco tarde e minha válvula foi comprometida e já passei por 2 cirurgias uma aos 09 anos e outra aos 12, sendo que na ultima cirurgia eu coloquei uma válvula mitral metálica e estou com ela até Hje!!! Mas o que me incomoda mesmo é a benzetacil, eu tinha esperança de parar com 21 anos e depois com 25, mas até hoje nada. Eu li as suas respostas e pelo visto eu posso perder as esperanças né, pelo visto vou usar benzetacil para vida toda!!! Ah eu tenho sopro no coração tbm!!!

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Cristiano:

Para quem tem febre reumática e teve lesões de valvas cardíacas, a maneira mais segura de evitar complicações futuras é fazer a profilaxia com penicilina benzatina a vida toda.
Os surtos da doença não afetam apenas as valvas, afetam o coração como um todo. As lesões valvares são as mais marcantes manifestações da doença e as mais fáceis de serem corrigidas mas a cardite, como um todo, é mais complexa do que isso.
Um surto de febre reumática não pode lesar próteses metálicas mas a cardite pode levar à perda da prótese e a outras complicações, algumas fatais. Por isso é melhor não correr o risco.
A existência de sopros nas próteses metálicas é comum e o significado clínico deve ser avaliado pelo cardiologista.
Boa sorte.

Cláudia disse...

Me chamo cláudia
Dr.Luiz Cláudio, tenho um filho de 13 anos e há mais ou menos dois anos ele se queixa de dores nas pernas,sendo que á oito meses essas dores pioraram,levei a um ortopedista ele passou uma forte vitamina,porém as dores nas pernas continuam acompanhadas de manchas roxas na perna e nos braços e ao toca-las ele sente dor e umas três vezes ele ficou sem conseguir andar sozinho precisando ser amparado para conseguir se locomover,já marquei uma consulta com o reumatologista pediátrico para janeiro de 2013,mas queria saber se é algo grave?
16 de dezembro de 2012 19:50

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Claudia:
A avaliacão da gravidade de uma doença depende do exame físico do doente e do diagnóstico.
Sugiro que aguarde a avaliação do reumatologista pediátrico.

Lais Oliveira disse...

Dr. quando eu tinha 17 á 20 anos mais ou menos, eu fazia exame de sangue mensalmente indicado pelo clinico geral, tomei injeção de benzetacil todo mês durante esse tempo, porque era elevado o antiestreptolisina O, era de 400, tinha muita infecção de garganta, mas nunca tive dor nas articulações, o médico dizia que eu tinha "reumatismo no sangue" só por causa das infecções de garganta e o indice elevado de 400. Parei de tomar as injeções por conta própria, não aguentava mais tomar,hoje estou com 25 anos, e agora me questiono, será que realmente eu tinha febre reumática? nunca tive dor nas articulações, o médico pode presumir que eu tinha só pelo indice elevado e infecções? de garganta? devo voltar no médico?

Se puder me responder, Muito obrigada Dr.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Laís:
Não é preciso fazer exame mensalmente para controlar o tratamento da febre reumática nem de infecções de garganta de repetição. Quem repete exames de sangue todo mês, não está tratando febre reumática nem infecção de garganta; está TRATANDO ASLO, o que não é medicina.
A repetição mensal do ASLO só é feita para convencer os crédulos de que a "doença" (que foi inventada) precisa ser "tratada".
ASLO aumentado não é doença e não precisa ser "tratado".
Infecção de garganta e ASLO aumentado não são a mesma coisa que febre reumática.
Febre reumática não é a mesma coisa que ASLO aumentado.
Infecção de garganta por estreptococo aumenta o ASLO porque o aumento do ASLO é a reação de defesa normal contra a infecção por estreptococo - ASLO aumentado não é doença e não precisa ser "tratado", mas alguns profissionais usam o ASLO aumentado para dizer que "é reumatismo no sangue". Não é, porque "reumatismo no sangue" não existe.
Sugiro que leia aqui no blog os diversos artigos sobre o mito "reumatismo" e sobre "reumatismo no sangue", principalmente:
-"REUMATISMO NO SANGUE", PICARETAGEM E DEBOCHE;
-FEBRE REUMATICA OU "REUMATISMO NO SANGUE"?
- TRATANDO ASLO PARTES 1 e 2
-"REUMATISMO NO SANGUE", UM DIAGNÓSTICO PSIQUIÁTRICO?
Depois de conhecer o problema, ficará fácil saber o que fazer. Persistindo a dúvida, consulte um reumatologista.

Lais Oliveira disse...

Obrigada pela resposta Dr.
Me ajudou muito.

Erica disse...

Dr. bom dia. Fui diagnosticada com Febre reumática aos 3 anos de idade, fiz tratamento até os 15 anos e desde então (já tenho 39 anos) não tive mais complicações, nem inflamação na garganta, dor nas juntas, nada. Tenho uma arritimia cardíaca, mas nenhum médico afirma ser causada pela febre reumática. Hoje tenho uma filha de 4 anos que já perdi a conta da quantidade de vezes que tomou antibiotico para infecção na garganta. Só em 2012 foram 5 vezes, e nas duas últimas vezes fez exame de coleta de secreção da garganta e deu positivo para estreptococos. O PCR dela está sempre baixo. Por EU ter tido a doença é possível que ela tenha predisposição a tê-la tbm?? Obrigada.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Erica:
Sim, é possível, mas para o paciente individual ainda não é possível determinar se a predisposição existe. Atualmente, a predisposição genética para febre reumática é considerada fundamental para o desenvolvimento da doença, mas não há um exame genético que determine quem tem a predisposição. Teoricamente, familiares de quem tem febre reumática devem apresentar alguma predisposição mas, na prática, observa-se com frequência que não há necessidade de que alguém na família tenha a doença para que uma criança a desenvolva.
O conhecimento científico a respeito da predisposição genética para a febre reumática ainda é incompleto e, por isso, não é possível saber na prática quem terá e quem não terá a doença.

Maria disse...

Mónica
Bom dia Dr. Luiz,
quero desde já dar-lhe os paraben spelo execelente artigo. Gostaria se possivel que me ajudasse a esclarecer algumas duvidas, tenho 25 anos e pelo menos desde os 20 que tenho o ASLO a 400. O que é que etse resultado e esta constancia de valores significa? Devo me preocupar e procurar um especialista?

Grata pela atenção

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Mônica:
Se você sabe que o ASLO é 400 há 5 anos é porque tem repetido o exame regularmente, o que não é necessário e causa preocupação inútil - leia SOCORRO! MEU ASLO NÃO BAIXA.
ASLO aumentado significa que há anticorpos contra estreptococo e, se há anticorpos, a pessoa que fez o exame tem tido infecções regulares por estreptococo. As infecções podem ou não ter produzido sintomas e podem ou não ter sido identificadas. Apenas o resultado do exame não esclarece se foram ou não mas, se o ASLO está aumentado, as infecções ocorreram porque os anticorpos só aumentam quando ocorre uma infecção.
É importante saber disso? Não. Na verdade, é perda de tempo.
O exame só deveria ser solicitado quando houvesse suspeita de alguma doença autoimune causada por estreptococo e, uma vez feito o diagnóstico, não precisaria mais ser repetido para ver se baixou.
A decisão de consultar um especialista deve ser baseada nos sintomas e ninguém deveria consultar um reumatologista porque "o ASLO está alto".
Entretanto, nesse país onde a cultura de fazer o exame ASLO "para ver se é reumatismo" a cada dia cria mais pessoas que se preocupam sem necessidade com o resultado do exame, o reumatologista é o especialista indicado para avaliar o resultado do exame e explicar que ASLO aumentado não é doença e que o exame não deve ser repetido.
ASLO aumentado não "é reumatismo" porque "reumatismo" não é uma doença, é apenas um mito popular.
ASLO aumentado não é uma doença, por isso o exame não precisa ser repetido regularmente.
Se tem dúvidas sobre ASLO, consulte um reumatologista.

Maria Bilhan disse...

DOUTOR LUIZ CARLOS.
GOSTARIA MUITO QUE O SENHOR ME AJUDASSE, PARA QUE EU PUDESSE PASSAR MEUS DIAS MAIS TRANQUILOS,POIS EU TENHO UM FILHO COM A IDADE DE 5 ANOS E 10 MESSES,NA QUAL CHORAVA MUITO DE DOR NA PERNA DIREITA, NA QUAL PROCUREI UM ORTOPEDISTA PARA VERIFICAR A SITUAÇÃO, NA QUAL PEDIU EXAME DE SANGUE- ANTIESTREPTOLISINA O - ASLO E O RESULTADO DESSE EXAME CONSTATOU 759 UI/mL . LEVEI ATE O DOUTOR E ELE FALOU QUE PODE SER FEBRE REUMATICA. GOSTARIA DE SABER SE E MUITO GRAVE PARA A IDADE DELE OU NÃO. POIS OS CASOS QUE EU LI ALI QUE O SENHOR PASSOU PARA OS OUTROS PACIENTES, PARA OS ADULTOS NÃO E ARRISCADO, GOSTARIA DE SABER SE PARA O MEU FILHO É. POIS O MEDICO ME DISSE QUE PODE AFETAR O RIM DELE , ATÉ A VEIA DO CORACAO. POR FAVOR , O SENHOR CONFIRMA ISSO OU NÃO. MUITO GRATA A ATENÇÃO.
MARIA

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Maria:
Em vez de se preocupar com a gravidade e os riscos da febre reumática sugiro que se concentre em confirmar se é realmente febre reumática que o seu filho tem.
Dor na perna direita e ASLO de 759 não são sintomas para diagnosticar febre reumática.
Sugiro que leve seu filho para ser avaliado por um reumatologista-pediátrico.

Luis disse...

Dr. Gostei muito da suas respostas. Gostaria q o senhor me tirasse uma dúvida, não tenho problemas nas articulações e nem nódulos, e nem me lembro a ultima vez q tive infecção de garganta. Fiz o exame Aslo deu 970, estou muito preocupado dessa bacteria afetar as valvulas do coração, há essa possibilidade sem apresentar os sintomas citados acima?

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Luis:
Não.