segunda-feira, 2 de março de 2009

TRATANDO ASLO

LEIA O EBOOK REUMATISMOS NÃO EXISTEM

Contém o capítulo especial

ASLO, FEBRE REUMÁTICA E A INVENÇÃO DO "REUMATISMO NO SANGUE" 


 


Quando trata de uma pessoa doente, o médico deve primeiro tratar da pessoa e não da doença.
Deve-se primeiro tratar da pessoa porque, em cada indivíduo, uma determinada doença adquire características únicas para o indivíduo, razão pela qual tratamentos para a mesma doença muitas vezes funcionam em uma pessoa mas não funcionam em outra.
Em segundo lugar, o médico deve tratar da doença, se possível.
Digo "se possível" porque nem sempre é possível fazer um diagnóstico de doença em uma pessoa que tem sintomas.
Muitos dos sintomas que experimentamos ao longo da vida não são causados por doenças.
Cada um de nós pode, por exemplo, experimentar dor de aparecimento súbito em alguma parte do corpo, que desaparece tão rapidamente como veio, sem maiores consequências. Isso não é doença, mas é um sintoma que incomoda, que assusta e que causa sofrimento.
Quando não é possível diagnosticar uma doença, o médico sempre pode tratar, em terceiro lugar, dos sintomas. Entretanto, algumas vezes tratar dos sintomas pode ser perigoso.
Do ponto de vista médico, sintomas sempre devem ter a causa esclarecida e o tratamento deve ser dirigido para a causa, não para os sintomas. Mas quando não há causa conhecida e nenhuma doença é identificada, o tratamento dos sintomas pode aliviar o sofrimento e é válido.
Portanto, a atuação terapêutica do médico deve visar, em primeiro lugar, tratar da pessoa; em segundo lugar, tratar da doença; em último lugar, tratar dos sintomas. Essa sequência da atuação médica no tratamento de pessoas doentes é aceita pelos princípios científicos e éticos da profissão e serve para realçar que o médico não deve basear o tratamento apenas nos resultados de exames.

Tratar ASLO é o que alguns profissionais fazem quando, vendo um resultado de ASLO aumentado, simplesmente receitam injeções de penicilina da maneira mais variada possível: diárias, de 3 em 3 dias, semanais, quinzenais, mensais, etc, acompanhadas da orientação para repetir o exame de mês em mês ou a cada dois meses ou a cada três meses, etc, para ver se baixou.

Há dois grupos de pessoas que estão recebendo ou já receberam tratamento para ASLO.
O primeiro grupo é composto por pessoas sem sintomas que fizeram o exame ASLO como parte de uma rotina qualquer de exames de laboratório. Vendo o resultado aumentado, o profissional que solicitou o exame simplesmente prescreveu as injeções para tratar do resultado do exame - "tratando ASLO". O profissional não levou em consideração que a pessoa não tinha sintomas e que o exame aumentado significava somente que aquela pessoa, em algum momento até 6 meses antes daquela consulta, teve contato com a bactéria estreptococo, o que levou à produção de defesas corporais contra essa bactéria (para mais esclarecimentos, veja o artigo PARA QUE SERVE O EXAME ASLO.

O segundo grupo é de pessoas com sintomas dolorosos no corpo, nas articulações ou nos músculos, que fizeram o exame ASLO como uma tentativa de identificar a causa das dores.
A análise dessas pessoas só poderá ser feita posteriormente, se vierem a mudar de médico. Quando isso acontecer, através da história da doença poderemos concluir que, na época em que o exame foi feito, as pessoas não apresentavam sintomas de nenhuma das doenças autoimunes associadas ao estreptococo. Portanto, o exame foi solicitado sem necessidade, pois na ausência de doenças autoimunes desencadeadas por estreptococo, ASLO elevado não explica a causa de nenhum tipo de dor. Deduz-se que, vendo o resultado aumentado, o profissional que solicitou o exame simplesmente prescreveu as injeções para tratar do resultado do exame - tratando ASLO.

Mas ninguém diz a essas pessoas que elas estão sendo tratadas de ASLO aumentado. As explicações dadas são as mais absurdas, como tratamento para "reumatismo" ou tratamento para "reumatismo no sangue" ou para "infecção no sangue".
Como a população acredita em reumatismo e nas bobagens associadas ao mito, as pessoas aceitam essas explicações como verdadeiras.
As consequências dessa atitude são sempre ruins.
Se a pessoa não tinha sintomas, perde tempo fazendo tratamento desnecessário e inútil; se tinha sintomas, a causa real dos sintomas não foi descoberta nem tratada.

Quem está sendo tratado de ASLO está sendo enganado, está repetindo o exame sem necessidade, está usando injeções sem utilidade para essa situação específica e está acreditando em algo que não existe.

É importante fazer uma ressalva: As injeções de penicilina benzatina a cada 21 dias são o tratamento preventivo mais eficaz contra os surtos de febre reumática, uma doença autoimune desencadeada por estreptocoto. O mesmo tratamento pode ser feito para prevenção de artrite reativa pós-estreptocócica, glomerulonefrite pós-estreptocócica, eritema nodoso estreptocócico e até mesmo para amigdalites de repetição. Mas nenhuma dessas situações é "reumatismo", "reumatismo no sangue" ou "infecção no sangue". Aém disso, a repetição das injeções a cada 21 dias não é para alívio de dores, mas para a prevenção de nova infecção por estreptococo. Não ocorrendo nova infecção, as doenças autoimunes não se manifestarão e a pessoa ficará SEM DOR.
Portanto, as pessoas que têm essas doenças autoimunes e estão usando o regime de profilaxia com injeções de penicilina, devem continuar fazendo isso. Não confundam as coisas: O tratamento profilático para doenças autoimunes NÃO É TRATAMENTO PARA ASLO.

Tratar ASLO é receitar injeções de penicilina para pessoas com ASLO elevado que não têm sintomas ou que têm sintomas que não são causados por doenças autoimunes desencadeadas por estreptococo. Nesses casos, o ASLO elevado nada tem a ver com os sintomas, não deve ser tratado e nem repetido para ver se baixou.

-->

40 comentários:

Daniel disse...

Buenas!

Fiquei com uma dúvida!
O tratamento preventivo para a infecção por streptoccocus (e, consequentemente para Febre Reumática) deve ser instituído apenas quando há crises recorrentes?
Quando que ele está indicado?

Obrigado!

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Daniel:

A indicação principal é para prevenção da febre reumática, ou seja, quem tem febre reumática precisa fazer a prevenção das infecções estreptocócicas com as injeções de penicilina ou, se for alérgico à penicilina, com outro antibiótico. A profilaxia é obrigatória no caso da febre reumática e também da glomerulonefrite pós-estreptocócica na infância.
Todas as outras situações em que há infecção estreptocócica de repetição, devem ser avaliadas considerando o risco e o benefício do tratamento.
As injeções de penicilina são eficazes para prevenir novas infecções por estreptococo e podem ser usadas para prevenir amigdalites de repetição, por exemplo.
Nesse caso, na ausência de febre reumática, as injeções podem ser mensais porque o risco associado a uma falha na profilaxia é de pouca importância.
Na febre reumática, o risco associado a uma falha na profilaxia é grande - pode haver uma lesão cardíaca permanente, por exemplo, por isso o intervalo é menor, de 21 em 21 dias, para aumentar a segurança.
Vale a pena usar uma injeção todo mês para prevenir amigdalite em quem não tem febre reumática? Essa questão deve ser respondida após discussão do assunto com o médico assistente, considerando o número de infecções, a gravidade dos sintomas, etc. A maioria das pessoas opta por não fazer a prevenção e apenas tratar as crises de amigdalite, mas aqueles que têm infecções todo mês, por exemplo, podem achar útil prevenir.

Luciana disse...

Meu filho de 12 anos, teve amidalites de repetição, então o médico otorrino pediu o exame do ASLO, onde constou elevado.O médico me encaminhou para um reumato e este disse que o problema não é com ele, pois o fator reumatóide dele tava normal.Voltei para o otorrino e mandou procurar um dermatologista e um infectoligista.Ele já fez mais dois exames depois desse, o último agora em agosto e todos continuam elevados.Afinal qual a especialidade médica que pode cuidar do meu filho? Não sei o que fazer! Só sei que ele precisa se livrar desse ASLO!

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Luciana:

Lamento dizer, mas você está enganada. Seu filho não precisa se livrar do ASLO, nem pode. Para entender isso, você precisa entender a diferença entre estreptolisina O e ANTIestreptolisina O.
ASLO é a sigla de ANTIestreptolisina O.
ANTIestreptolisina O é o anticorpo humano contra a estreptolisina O.
Anticorpo é uma proteína de defesa do corpo humano contra bactérias e substâncias agressoras.
A substância agressora é a estreptolisina O, que é produzida pela bactéria estreptococo, que causa infecção de garganta, de pele e outras menos comuns.
Se seu filho tem ASLO elevado e teve amidalites de repetição, sabemos que provavelmente as amidalites foram por estreptococo.
ASLO aumentou para proteger o seu filho da bactéria e da substância estreptolisina O que a bactéria produz.
Estreptolisina O é uma das substâncias que o estreptococo usa para atacar as células do corpo.
ANTIestreptolisina O protege o corpo contra o ataque da estreptolisina O.
ANTIestreptolisina O aumentado não é doença e não é perigoso, não deve e nem pode ser combatido.
A doença do seu filho são as amidalites de repetição e vocês estão sofrendo por causa da desinformação dos que não sabem interpretar o resultado do ASLO.
Cada vez que acontece uma amidalite por estreptoco, o ASLO sobe para ajudar no combate à amidalite e vai ficar elevado por pelo menos 6 meses.
6 meses é o tempo que o organismo precisa para desmobilizar as defesas que foram necessárias para combater a infecção e você pode fazer o que quiser, mas o exame não irá normalizar antes disso. Se acontecer uma nova infecção antes de normalizar, vai demorar mais 6 meses depois da nova infecção para voltar ao normal. Em crianças que têm amidalites de repetição, pode nunca normalizar, porque as novas infecções não deixam.
O problema do seu filho não é o ASLO; o problema dele são as infecções. O ASLO só aumenta porque acontecem as infecções e aumenta justamente para defender o corpo das infecções.
Portanto, ASLO não é doença; doença é a infecção que o ASLO ajuda a combater.
ASLO é bom; ruim são as infecções que o ASLO ajuda a combater.
Vocês não precisam se livrar do ASLO. Vocês precisam de um otorrino que saiba interpretar esse exame e pare de criar confusão com algo tão simples.

potira disse...

bem....meu filho tinha dores e muitas queixas desde de +/- 2 anos e 6 meses então a pediatra pediu o exame de aslo ...que deu alterado...na épocoa repetiu varias vezes e o encaminhou para o remato infantil que considerou uma dor psico-somatica;...bah....meu filho hoje tem 10 anos contionua com o exame alterado ...e fazem cerca de 1 ano e meio vem acda 21 dias tomando a benzeta 1200....o medico falou que era consequencia de uma garganmta mal curada...o que me causou um mal estar horrivem com meu filho...a cerca de 2 anos ele fez um eco dopller que não deu alteração alguma...ontem....pelo sistema sus conseguimos repetir esse exame...que levou cerca de mais de 1 ano de espera e deu uma alteração cardiaca ...estou desconsolada....então Dr. como explicar para meu filho sobre o prblema...como devo agir....se ele fiuca nernoso tem aquelas febres horriveis....tento evitar o maximo...mas como sou mãe solteira não tenho tempo para mimar....cuido com carinho e amor....está trudo muito confuso pra mim me ajude

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Potira:

Se quiser a minha opinião, você precisa enviar-me por e-mail as seguintes informações:
Seu filho está sendo visto por um reumatologista pediátrico?
Qual é o resultado do último ecocardiograma (copie o resultado)?
Mande para lclaudiosilva@gmail.com

Carla Morais disse...

Olá doutor,
Tenho várias dúvidas espero que possa me ajudar.
01 - dores nos ossos está diretamente ligada a alteração do ASLO? tenho 24 anos e desde que me lembro tenho as tais dores nos ossos, já fis os tratamento pra controle do ASLO já faz um bom tempo, mas minhas dores sempre voltam há alguma relação direta?
02 - a febre reumática tem cura ou terei que fazer tratamento pra sempre?
03 - um ginecologista amigo meu disse que eu preciso ficar atenta e a qualquer sinal de infecção ir ao médico para iniciar o tratamento para evitar q o aslo aumente é verdade?
04 - por conta da febre reumática fui diagnosticada com o prolapso mitral, meu cardiologista disse pra n me preocupar que é normal, que apesar da fadiga, meu caso n é cirurgico, é necessário o uso continuo de penicilina mesmo n estando doente?
faz um bom tempo que n faço exame de sangue e o ultimo que fiz nem peguei o resultado, n sei muito bem as implicações deste problema na minha vida.
espero que possa me ajudar.
Att.
Carla

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Carla:

1.Dores nos ossos ou em qualquer outro lugar não tem nada a ver com ASLO. Qualquer valor de ASLO aumentado não causa nenhum tipo de dor no corpo.
2.Tem cura, sim (leia TEM CURA, DOUTOR?). A duração do tratamento depende da idade do primeiro surto e da existência ou não de lesão no coração. Às vezes pode ser 5 anos, mas também pode ser pela vida toda, dependendo do caso.
3.Infecções devem ser tratadas para cuidar da saúde, não para evitar que o ASLO aumente. Não é o tratamento que evita o aumento do ASLO. Se houver uma infecção por estreptococo beta-hemolítico, o ASLO aumentará, com ou sem tratamento.
4.Prolapso de valva mitral isolado não é considerado uma manifestação cardíaca de febre reumática. Na presença de outras lesões nas valvas, ainda há dúvidas se é possível considerar o prolapso como manifestação de febre reumática ou concomitância de um problema relativamente comum (o prolapso) com uma doença que também afeta o coração. O regime de profilaxia com penicilina não é indicado para quem tem prolapso de valva mitral e não tem febre reumática. A orientação dada pelo cardiologista está correta.

Jack disse...

Bom dia Dr.Luiz Claudio!
Meu nome é Jackeline tenho 24 anos,atualmente moro em PE e queria lhe parabenizar pelo blog...sensacional!
Dr.fiz uns exames de sangue,tudo normal,apenas o ASLO deu 400.Gostaria de saber se quem tem prolapso da valvula mitral precisa de maiores cuidados pra q essa bactéria nao danifique as valvulas e posteriormente uma confirmaçao de cardite?(acho q pra diagnosticar uma cardite eu sentiria antes alguns sintomas,creio q nao apareceria do nada né?)fico preocupada só por esse lado,gostaria q o Sr. sanasse esse minha única duvida.
No mais muito obrigada,aguardo uma resposta se possível!!!

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Jack:
Pela sua pergunta, deduzi que você tem prolapso de valva mitral.
Prolapso de valva mitral isolado é um defeito congênito que não tem nada a ver com febre reumática.
Cardite é uma manifestação de febre reumática.
Em quem tem febre reumática com cardite, pode haver prolapso de valva mitral causado pela febre reumática, mas nesse caso geralmente há outras lesões nas valvas do coração.
Para responder à sua pergunta, o principal é saber se você tem febre reumática. Se tiver, deve fazer a profilaxia da infecção estreptocócica.
Se não tiver febre reumática, o ASLO de 400 não oferece nenhum risco para o prolapso de valva mitral e nada precisa ser feito.
Sugiro que consulte um cardiologista para esclarecer qual é a sua situação.

aaa disse...

Olá;

Eu estou com o ASLO elevado, sendo que no inicio do aparecimento eu estava com 2200 em valor do ASLO,com algumas manchas na região das canelas, e algumas poucas manchas nas coxas, onde essas manchas doiam e ficavam bem vermelhas e na região dos pes estava inchando, o médico me receitou tomar 4 benzetacil, ai refiz o exame e baixou para 1200, desse modo o médico mandou eu tomar mais 6 benzetacis, e ele mandou eu refazer novamente o exame, dando o valor de 1500, sendo que as manchas perderam a cor forte avermelhada, e não doem mais, mas o que pode ter ocorrido para aumentar o ASLO após tomar as 6 benzetacis, e o que eu posso fazer agora?

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

aaa:

Não espere que usar algumas injeções de penicilina irá normalizar o ASLO. Penicilina não normaliza ASLO e não é para normalizar o ASLO que se usa as injeções.
A normalização do ASLO só ocorre com o tempo e, após haver uma elevação, leva em médica 6 meses para normalizar, independentemente de quantas injeções forem usadas no período.
Em termos biológicos, 1200 e 1500 significam a mesma coisa, pois a variação no nível dos anticorpos no corpo humano não é uma variação matemática em que os números diminuem progressivamente até voltarem ao normal.
Sugiro que consulte um reumatologista para orientar a continuidade do seu tratamento.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

aaa:

Não espere que usar algumas injeções de penicilina irá normalizar o ASLO. Penicilina não normaliza ASLO e não é para normalizar o ASLO que se usa as injeções.
A normalização do ASLO só ocorre com o tempo e, após haver uma elevação, leva em médica 6 meses para normalizar, independentemente de quantas injeções forem usadas no período.
Em termos biológicos, 1200 e 1500 significam a mesma coisa, pois a variação no nível dos anticorpos no corpo humano não é uma variação matemática em que os números diminuem progressivamente até voltarem ao normal.
Sugiro que consulte um reumatologista para orientar a continuidade do seu tratamento.

Márcia disse...

olá Dr.
boa tarde
Estou fazendo alguns exames e o resultado do "aslo"deu 400,mas também o resultado da hemoblobina em 8.80. o que este resultado quer dizer.o que vc me orienta .
obrigado;maria de souza

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Márcia:
Hemoglobina de 8,8 é diagnóstico de anemia.
O ASLO aumentado nada tem a ver com isso.
Sugiro que você consulte um hematologista para identificar a causa e tratar a sua anemia.

Gessy disse...

Dr. Luiz, boa noite.
Desde criança descobri que meu Aslo estava alto. Começava a fazer o tratamento com a penicilina mas sempre abandonava (pra uma criança tomar essas injeções a cada 21 dias era um tormento!). Depois de um tempo uma médica receitou uma medicação oral, 4 caixas que vinham com um comprimido cada (mas não me lembro o nome).
Resultado: hoje tenho 22 anos, meu aslo sempre está um pouco elevado (450, 500), às vezes sinto fortes dores nas pernas, principalmente no joelho. Por isso, acho que o aslo tem sim relação com as dores no joelho...já que sinto quando o msm está alto.
Minha pergunta é: se eu não voltar a fazer o tratamento isso me trará problemas futuros?
Desde já agradeço a atenção!!

Edwin Ferraz disse...

olá Dr.
Se todos os médicos tivessem sua visão de sujeito, doença e sintomas nossa saúde seria muito diferente.
Tenho uma dúvida.
Tenho extra-sistolia (acabei de descobrir) e o PCR (US) deu muito alterado, (3,70), então minha médica médica pediu ASLO, FAN, LE, VHS todos vieram normais, mas o ASLO veio com 1470 (7x mais que o normal.
Não sinto dores, não tenho outros sintomas. Tenho herpes e tive um episódio recentemente, isso tem a ver?
Parabéns pelo blog
Silvia

Bruno disse...

Dr Luiz Claudio, gostaria de parabeniza-lo pelo excelente material que disponibiliza em seu blog. Há cerca de 2 anos um exame de rotina indicou um indice "elevado" de ASLO , cerca de 350. Na ocasião o médico suspeitou de febre reumatica, entretanto sem nenhum outro sinal clinico apenas esperamos alguns meses e refiz o exame, o indice continuava alto. Então o médico disse se tratar de uma "infecção do sangue", usei medicamentos ( não me recordo, acho que eram antibioticos e antiinflamatórios) por alguns meses e refiz o exame constatando o ainda alto indice de ASLO. Como não tinha sintoma algum eu não continuei o tratamento. Seis meses atrás tornei-me aluno de medicina e após tomar conhecimento do que seria ASLO comecei a suspeitar da "infecção no sangue". Atualmente apresentei o indice de aslo em torno de 900. Após ler alguns dos seus excelentes artigos mais os precarios conhecimentos que disponho deduzo que simplesmente nos ultimos 2 anos tive contato com a tal bactéria periodicamente, imagino também que indices de 300 possam ser considerados "normais" mesmo sem contato com a bactéria.Não tenho qualquer sintoma de febre reumática e ainda não entendo o que seria uma "infecção no sangue". Gostaria de saber se há algo a se preocupar a respeito desse aumento periodico de ASLO, não pelo ASLO em si, mas o fato de estar constantemente( ou periodicamnete) em contato com essa bactéria. Desculpe-me se fui um tanto confuso, agradeço pela atenção!

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Gessy:
O problema das dores articulares em quem tem ASLO aumentado já foi estudado pela medicina que concluiu que ASLO aumentado não causa dores articulares. Portanto a sua crença pessoal de que tem dores articulares porque o ASLO está aumentado é apenas uma crença, não é uma doença e, se não houver uma doença, é uma situação em que a pessoa está "TRATANDO ASLO" sem necessidade.
A resposta à pergunta sobre problemas futuros depende de saber qual é o diagnóstico (ASLO aumentado com dores articulares não é um diagnóstico). Problemas futuros em quem não usa injeções de penicilina de 21 em 21 dias só ocorrem em quem tem febre reumática (que é mais do que ASLO aumentado com dores articulares).
Sugiro que consulte um reumatologista para saber a causa das dores que sente (o ASLO aumentado não é a causa dessas dores).

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Edwin:
PCR aumentada e ASLO aumentado são fenômenos independentes que podem ou não estar relacionados.
O que diz se estão relacionados são os sintomas (o quadro clínico).
No seu caso, uma crise de herpes pode aumentar a PCR, mas herpes não aumenta ASLO.
Na ausência de sintomas, não há relação entre PCR e ASLO aumentados e, para quem tem PCR aumentada sem sintomas, não há utilidade em solicitar ASLO (o resultado positivo ou negativo não acrescenta nenhuma informação que ajude a explicar o aumento da PCR.
ASLO aumentado significa infecção prévia por estreptococo que pode ou não ter causado sintomas. Se não há sintomas, não há porque se preocupar com ASLO.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Bruno:
Você aprenderá no curso de Medicina que o termo técnico para "infecção no sangue" é septicemia, que é uma doença grave e sempre causa sintomas.
Nesse país, infelizmente, muitos ignorantes dizem "infecção no sangue" para qualquer aumento de ASLO, VHS e proteína C reativa, assustando as pessoas com informações falsas. Não há nenhuma "infecção no sangue" em quem tem ASLO aumentado.
Em quem tem infecções de repetição por estreptococo não há riscos para a saúde, a não ser os riscos associados às próprias infecções. O risco só é maior em quem tem doenças autoimunes desencadeadas por infecções estreptocócicas, principalmente a febre reumática.
Se as infecções não causam sintomas, não há porque se preocupar: deve-se pensar que elas estão ocorrendo mas o sistema imunológico está cuidando bem delas, sem necessidade de medicamentos.
Epidemiologicamente, as infecções estreptocócicas são mais frequentes no período escolar, pela convivência de várias pessoas em ambientes fechados e essa pode ser a explicação para a persistência do ASLO aumentado no seu caso.

alineabudferri disse...

Dr. Luiz Cláudio, fiz um exame de aslo e o resultado deu 800, sinto uits dores nas pernas e principalmente joelhos. O que fazer? Tem alguma ligação as dores com o aslo elevado? Há um tempo atrás esse mesmo exame deu 600 e o médico me receitou 10 benzetacil 1200. è esse mesmo o tratamento?

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Aline:
Não há relação entre ASLO elevado e dores nas pernas.
10 injeções de penicilina para ASLO de 600 é um exemplo de TRATANDO ASLO. Não se deve tratar o ASLO.
O que fazer? Consulte um reumatologista, mas por causa das dores nas pernas, não por causa do ASLO.

graci disse...

luiz que bom que existem profissionais como você.
Quando eu tinha 17 anos meu xame de aslo deu alterado, fui encaminhada pra um reumatologista pelo pediatra e um cardiologista, fui primeiro ao cardio que me receitou 1 bezetacil em cada 15 dias assim sem nem olhar pra minha cara, perguntei porq e ele disse que era pra combater um possivel infecção e etc.., odeio injeções e procurei outras opiniões médicas, fui a dois pediatras que fizeram varias perguntas e me perguntaram se eu tinha sintomas tipo febre reumatica, dores nas juntas e vermelhidão pelo corpo, eu não tinha nada disso, então eles disseram que não era necessario tomar essas vacinas. Mesmo assim procurei um reumatologista, ela me explicou diversas coisas e tratou as minhas alergias, rinite e só. Fiz o exame aslo outras vezes q com o passar do tempo so foi diminuindo, eu ficava com medo quando comentava minha decisão com algumas pessoas, mas não voltei atras, hj lendo seus posts fico mais aliviada e dou graças a DEUS por ser uma pessoa questionadora, sempre axei que tivesse o tal do reumatismo no sangue rsrsrs, e q algum dia eu poderia descobrir um doença fatal no coração,que bom q eu não tenho nada.
Sou gracielle 26 anos, e a mais de 5 sem inflamações de gargantas e rinite super controlada.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Gracielle:

Parabéns pelo seu discernimento e pela coragem de enfrentar a ignorância popular e a falta de conhecimento de alguns profissionais.
Felicidades!

Neto disse...

oi Doutor
moro em são bento MA e tenho uma sobrinha que está com esse problema, ela já tomou várias doses de benzetasil,no começo deu um número normal mais gora depois de um novo exame o resultado voltou para 400...peço-lhe sua ajuda por favor...desde já agradeço e que DEUS lhe ilumine e lhe proteja cada dia da sua vida e de sua família

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Neto:
Você entendeu errado pois TRATANDO ASLO não é um problema de saúde, não é uma doença, é um comportamento inútil de quem usa injeções de penicilina sem estar doente mas apenas porque o ASLO deu aumentado.
ASLO aumentado não é doença e não precisa ser "tratado".
ASLO aumentado não precisa ser repetido para ver se baixou pois o significado clínico do exame é o mesmo, com 300, 400, 800, 1200U ou mais.
Em quem tem ASLO aumentado, o que importa não é quanto está o ASLO mas o que a pessoa está sentindo. São os sintomas que dirão se a pessoa está doente e, se estiver, qual é a doença. Apenas o resultado do ASLO não diz que a pessoa está doente nem qual é a doença por isso, quando nenhum diagnóstico é feito e alguém receita injeções de penicilina porque o ASLO está aumentado, não está tratando nenhuma doença, está apenas TRATANDO ASLO, o que não é preciso e não deve ser feito. ASLO aumentado não precisa de tratamento.
Se sua sobrinha tem sintomas, sugiro que a leve para consultar um reumatologista para saber se ela está doente e, se estiver doente, qual é a doença; se for feito algum diagnóstico, para saber se o ASLO aumentado tem alguma coisa a ver com o diagnóstico que for feito. Nem sempre tem.
A maioria das pessoas que apresentam ASLO aumentado não estão doentes e não precisam usar injeções de
penicilina, ou seja, não precisam TRATAR O ASLO.
O que você não pode aceitar ē que digam que, porque o ASLO está aumentado, ela "tem reumatismo". ASLO aumentado não significa "reumatismo" pois "reumatismo"
não é uma doença, é apenas um mito popular.
Na dúvida, sempre consulte um reumatologista.

Rayane disse...

Excelente artigo...muito esclarecedor...Estou com 21 anos e desde os 13, tenho reclamado de muitas dores nas articulações.Já consultei vários médicos desde lá pra cá a maioria pediu exames ...disseram está tudo bem e que poderia ser "dor de crescimento"...não creio que fosse não cresci muito...minha estatura hoje é 1.58, e a média da minha família é de 1.60.....
Mas o que me trouxe até este artigo foi quando saí do consultório médico ontem e o Dr. me mostrou que a minha Antiestreptolisina"o" está 535 UI/mL....fiquei super assustada pois a média referêncial no exame consta que o ideal seja menor que 250.UI/mL....e por isso procurei o "oráculo do século XXI"...Dr..google..heheh..e encontrei!!...Parabéns pelo artigo..!=)

Natália Zuliani disse...

Boa tarde Dr. Luiz, são excelentes seus artigos,parabéns. Estou com uma duvida...procurei um otorrino devido dificuldade de respirar...ele pediu alguns exames entre eles ASLO do qual o resultado foi 300,0 e um resultado anterior em 2007 de 400,0, ele me assustou dizendo que com esses valores poderia ter problemas cardíacos e renais, e que a melhor conduta é retirar as amigdalas, que segundo ele o foco principal são as amigdalas e que retirando-as abaixaria o ASLO, pelo que entendi Dr. o ASLO aumentado apenas é uma defesa do organismo certo, a minha dúvida é se existe algum problema devido ele estar aumentado desde 2007. Desde já muito obrigada.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Natália:
Não há nenhum problema em ter ASLO aumentado por tanto tempo.
Não é o ASLO que causa problemas no coração ou nos rins; no coração, é a febre reumática e nos rins, a glomerulonefrite pós-estreptocócica mas a maioria das pessoas que tem ASLO aumentado não tem nenhuma dessas doenças.
O motivo para tirar as amígdalas está nas próprias amígdalas - quando crescem demais e causam obstrução ou quando formam abscessos.
Não se deve retirar as amígdalas porque o ASLO está aumentado.
Sugiro que consulte outro otorrinolaringologista.

Natália Zuliani disse...

Muito obrigada Dr. Luiz, foi muito útil a sua resposta, irei procurar um outro otorrino.
Sucesso sempre.

Glaucia gal R. disse...

OLá, sou Gláucia. Gostaria de saber se o ASLO da 200 é normal? porque fui em um medico ele diz que é normal e o reumatologista diz que já é reumatismo.tenho reumatismo minha família da parte de mãe todos tios tem e quase todo

s primos. Mas agora foi o da minha filha que deu 200. não levei ainda no reumatologias porque é em outra cidade e ele não tem vaga por agora.Ela tem 13 anos.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Glaucia:

Leia MEU REUMATOLOGISTA DISSE QUE ESTOU COM REUMATISMO. E AGORA? para entender porque não irei responder à sua dúvida.

Fashion Control Remote disse...

o normal do aslo é em volta de 200. O meu deu 380. Tive infecção em Julho e fiz exame em fevereiro. Um medico disse que tenho que operar das amidalas para não dar febre reumática e o outro disse que operar da amigdala não tem nada a ver e que não era pra eu me preocupar. O que devo fazer???

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Fashion Control:

Operar as amidalas não previne febre reumática.
Os motivos para operar as amídalas estão nas próprias amídalas, como quando crescem demais a ponto de causar obstrução à respiração ou quando se forma um abscesso no local. ASLO aumentado não é motivo para retirar as amídalas.

Cleidiane Meireles disse...

Quais sinais e sintomas de uma pessoa que tenha aslo elevado...

Cleidiane Meireles disse...

quais sinais e sintomas
presenta uma pessoa que tem aslo alterado

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Cleidiane:
Nenhum.
ASLO elevado não é doença e não causa sintomas (leia PARA QUE SERVE O EXAME ASLO).

Zoey's place disse...

Boa tarde,

gostaria de saber se e normal ter aslo alterado (400),
pois tenho reumatismo .

grata

Brenda Diogo

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Brenda:
"Reumatismo" você não tem porque "reumatismo" não é uma doença, não é um diagnóstico, é apenas um mito popular.
ASLO aumentado não é normal mas também não é doença, ou seja, ASLO de 400 não significa que a pessoa que apresenta a alteração no exame está doente.
Uma doença é identificada pelos sintomas que produz e os exames de laboratório são usados para analisar os sintomas e confirmar - ou não - os diagnósticos que são suspeitados pelo médico.
Mesmo quando alguém tem sintomas, ASLO aumentado pode não ser a explicação para o que a pessoa sente - na maioria das pessoas que apresentam ASLO aumentado, o aumento do ASLO nada tem a ver com os sintomas ou com a doença que está causando sintomas, se houver uma.
Principalmente, quaisquer que sejam os sintomas apresentados por quem tem ASLO aumentado, ASLO aumentado não significa que a pessoa "tenha reumatismo" pois ASLO aumentado não significa "reumatismo" - ASLO aumentado significa apenas que a pessoa tem anticorpos contra a bactéria estreptococo.
Apenas através da consulta médica pode ser avaliado se ter anticorpos contra estreptococos é uma informação útil para saber se a pessoa está ou não doente.
Leia o artigo PARA QUE SERVE O EXAME ASLO? e consulte um reumatologista.