segunda-feira, 31 de agosto de 2009

TRATANDO FAN

LEIA O EBOOK REUMATISMOS NÃO EXISTEM

Contém capítulo especial sobre o FAN




Tratar FAN é receitar medicamentos usados no tratamento de doenças autoimunes para pessoas que apresentam FAN positivo na ausência de manifestações clínicas de doenças autoimunes.
Alguns dos profissionais que tratam FAN, quando veem o resultado FAN positivo, afirmam "é lupus". Esses receitam corticóides e imunossupressores.
Outros profissionais, quando veem o resultado FAN positivo, afirmam "é reumatismo no sangue". Esses receitam corticóides e injeções de penicilina.
Vários profissionais, quando veem o resultado FAN positivo, afirmam "é reumatismo". Esses geralmente nada receitam e apenas orientam as pessoas a consultar um reumatologista.

Quando atende pessoas encaminhadas por FAN positivo que dizem ter "reumatismo", é fácil para o reumatologista esclarecer que FAN positivo não significa "reumatismo", pois "reumatismo" não é uma doença, é apenas um mito popular. Mas após esclarecer o significado do exame, o reumatologista precisa fazer a investigação necessária para tentar identificar a causa do FAN positivo e descobrir se há algum diagnóstico para ser feito. Nem sempre há. FAN positivo não significa doença pois o exame pode ser positivo em pessoas normais (leia NÃO É LUPUS ou PARA QUE SERVE O EXAME FAN).

Quando atende pessoas que dizem ter "reumatismo no sangue" por causa do FAN positivo, é fácil para o reumatologista reconhecer que essas pessoas estão sendo tratadas do FAN positivo, pois "reumatismo no sangue" não existe. Mas FAN positivo não precisa ser tratado, pois não significa doença. Portanto, é fácil de ver que essas pessoas estão sendo enganadas.

Mas quando o reumatologista atende pessoas que estão tratando FAN e dizem ter "lupus", a situação se complica.

Como já vimos em NÃO É LUPUS ou PARA QUE SERVE O EXAME FAN, "lupus" pode significar várias doenças: lupus eritematoso sistêmico, lupus discóide, lupus cutâneo sub-agudo, etc. Mas, além dessas doenças, para alguns profissionais FAN positivo significa "lupus", independentemente de qualquer doença. Não é o caso de usarem a palavra "lupus" como a forma reduzida de lupus eritematoso sistêmico ou de lupus discóide ou de lupus cutâneo sub-agudo porque quando essas pessoas são examinadas por um reumatologista, descobre-se que elas geralmente não têm nem lupus eritematoso sistêmico nem lupus discóide nem lupus cutâneo sub-agudo. O que fica evidente para o reumatologista é que "lupus" é a expressão usada por esses profissionais para explicar o resultado do FAN positivo, o que é um absurdo científico pois FAN positivo não significa "lupus", significa apenas a presença de anticorpos antinucleares.
Quando atende pessoas que dizem "ter lupus", o reumatologista precisa esclarecer se a pessoa realmente tem alguma das doenças que levam o nome de "lupus" ou se a pessoa tem alguma das várias doenças que podem causar FAN positivo ou ainda se a pessoa está sendo simplesmente tratada do exame FAN positivo sem ter doença alguma. O esclarecimento dessa dúvida requer tempo e significa gastos com consultas e exames e é a consequência inevitável do problema de comunicação que surge com a interpretação errada e o tratamento desnecessário do resultado positivo do exame FAN.

As pessoas que estão sendo tratadas do FAN positivo e acreditam ter "lupus" nunca sabem qual é o "lupus" que têm. Elas apenas começaram o tratamento indicado por um profissional e foram ensinadas a repetir o exame FAN todos os meses para controle do "tratamento".
Bem, em qualquer uma das doenças que levam o nome "lupus", a repetição do exame FAN não é necessária para controle do tratamento. A utilidade do exame é apenas auxiliar no diagnóstico e, uma vez estabelecido o diagnóstico, o exame não precisa mais ser repetido.
As pessoas que estão sendo tratadas de "lupus" sem saber qual é o "lupus" que têm, muitas vezes apresentaram sintomas que, em conjunto com o resultado positivo do FAN, foram usados para justificar o "diagnóstico" de "lupus".
O sintoma mais comumente usado para justificar o "diagnóstico" de "lupus" é a dor musculo-esquelética, especialmente a dor nas articulações. Mas sentir dor nas articulações e ter o resultado positivo do exame FAN não significa que a pessoa tenha qualquer das doenças que levam o nome "lupus".
Por exemplo, fibromialgia causa dor generalizada mas, muitas vezes, pessoas com fibromialgia percebem a dor principalmente nas articulações e algumas vezes também apresentam FAN positivo. Ao atender pessoas com fibromialgia e FAN positivo que estão usando corticóides e imunossupressores e dizem ter "lupus", o reumatologista suspeita de que, na verdade, essas pessoas estejam tratando FAN. Mas para ter certeza, precisa fazer todos os exames que mostrem que as lesões associadas com as diversas formas das doenças que levam o nome "lupus" não estão presentes.
A nefrite (inflamação dos rins), por exemplo, é a lesão renal causada pelo lupus eritematoso sistêmico e às vezes se manifesta apenas pelo aparecimento de proteína na urina, que não causa sintomas e só será identificada através do exame da urina.
E assim é com outras lesões que exigem exames laboratoriais para confirmação, gerando perda de tempo e gastos desnecessários.
Depois da avaliação laboratorial e clínica necessárias para confirmar que a pessoa não tem nenhuma doença que possa ser chamada de "lupus", o reumatologista ainda tem de convencer a pessoa iatrogenizada com o "diagnóstico" e o "tratamento" do "lupus" de que ela não tem "lupus", que não precisa usar corticóide nem imunossupressores, e ainda assim algumas pessoas escolhem continuar tratando FAN.
A mesma confusão que se vê com a dor musculo-esquelética em pessoas com FAN positivo também existe quando alguém tem contagem baixa de leucócitos com FAN positivo, queda de cabelos com FAN positivo, aftas com FAN positivo, sensibilidade ao sol com FAN positivo, e muitas outras situações clínicas em que o exame FAN positivo é usado para justificar um diagnóstico falso de "lupus", sem que as pessoas tenham lupus eritematoso sistêmico ou lupus discóide ou lupus cutâneo sub-agudo ou qualquer outra das doenças que levam o nome "lupus".
Por isso, pessoas que se depararem com o resultado positivo do FAN e quiserem evitar confusão, devem procurar um reumatologista para esclarecer o significado do exame antes de iniciar qualquer tipo de tratamento.
Depois que começam a tratar o resultado do FAN, a iatrogenia promovida pelo diagnóstico falso e pelo tratamento desnecessário leva a pessoa a repetir o exame esperando que o resultado mude, enquanto relaciona a melhora ou piora dos sintomas no mesmo período com a mudança no resultado do exame. Como consequência, desenvolve uma crença que a faz repetir o exame frequentemente - o que não é necessário - e continuar a usar medicamentos que, além de não terem efeito nenhum sobre o resultado do exame, podem causar efeitos colaterais perigosos, expondo a pessoa que os usa a riscos desnecessários.
O desconhecimento por parte da população do papel do reumatologista no diagnóstico e tratamento das doenças que causam dor musculo-esquelética e a crença popular generalizada em "reumatismo" compõem o cenário de ignorância em que profissionais oportunistas de índole duvidosa, incentivados pelas propagandas confusas que insistem em dizer que "reumatismo são mais de cem doenças" (leia REUMATISMO NO BRASIL - UM PROBLEMA DE COMUNICAÇÃO), exploram a desinformação generalizada a respeito das doenças musculo-esqueléticas dolorosas e continuam tratando FAN, TRATANDO ASLO e TRATANDO FATOR REUMATÓIDE porque infelizmente as pessoas acreditam que os "tratamentos" baseados nos resultados desses exames são formas válidas de tratamento para alguma doença que acreditam ter, mesmo quando não têm doença alguma.

-->

7 comentários:

Tony Madureira disse...

Olá,

Muito pedagogico!

Abraço

Luciana disse...

Olá Dr.,
Sua explicação foi importantíssima pra mim, pois fui diagnosticada com fibromialgia, mas no meu primeiro FAN, que fiz ano passado, deu 1/160 e no que fiz agora deu FAN de 1/640 (núcleo e placa cromos. met. reagentes - nuclear pontilhado fino denso).
Fico + confiante no meu reumato visto que a ação dele, diante das suas explicações, foi correta: cheguei no consultório morrendo de dor, com inchaços, etc, e ai sim ele pediu o FAN e uma série de outros exames.
Deram: FAN positivo, meu C3 deu 94 e C4 deu 19, anti DNA negativo,
anti SSA, SSB, ENA, RNP tbm negativos, Neutrófilos 7.954 (82%) e Linfócitos 1.368 (14,1%), etc..
Quando vi o FAN positivo aumentou ainda + as minhas suspeitas se tenho só fibromialgia mesmo ou não, pois estou numa crise com fortes dores no corpo todo, manchas roxas na mão, joelho inchado, vertigem, dor de cabeça, etc.., mesmo assim meu reumato afirmou que não tenho artrite, nem LES, etc.. disse que é FIBROMIALGIA, mesmo assim fiquei encucada..
Mas agora, quando li toda essa sua explicação, vc falando que quem tem fibromialgia pode ter FAN positivo e não ser LES me tranquilizou um pouco mais.
No entanto em um outro artigo você disse que "FAN positivo é apenas um fator de risco para o desenvolvimento de doenças autoimunes, mas não significa a presença de nenhuma delas", isso significa que eu tenho + chances de desenvolver uma doença autoimune?
Como me prevenir?

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Luciana:

O risco de doenças autoimunes é maior em quem tem FAN positivo.
Não sabemos o que causa o FAN positivo, mas sabemos que a positividade do exame indica uma alteração no sistema imunológico que, em alguns casos, pode preceder o aparecimento das doenças autoimunes.
Isso não significa que, quem tem FAN positivo irá desenvolver alguma doença autoimune. Na verdade, a maioria das pessoas que tem o exame positivo nunca desenvolve doença nenhuma.
Como não sabemos o que faz o exame ficar positivo, não há como recomendar medidas preventivas, a não ser as que se aplicam à vida saudável, para qualquer pessoa, como boa alimentação e prática regular de exercícios, além de combater o stress e evitar o tabagismo.

Luciana disse...

Olá Dr.,
Obrigada pela resposta!
Eu jurooo que não consigo entender pra que o FAN serve!!!
Desculpe a minha ignorância doutor!
Mas preciso entender.. eu tenho auto-anticorpos (conforme meu FAN positivo).. fora isso tenho dor, inchaço, etc e não preciso me preocupar com o fato de ter um FAN positivo??
Parei naquela frase que diz: "Quem será que veio primeiro, o ovo ou a galinha?"..
Veio primeiro o FAN positivo ou os sintomas? Ou o que causou meu FAN positivo foram os sintomas?

Adoraria conseguir me prevenir com todas as suas indicações, que acho que são a base para uma vida saudável e tranquila, + infelizmente, morar aqui em SP sem ter stress, ainda não vai ser possível! rs
Obrigada novamente pela sua ajuda em fazer com que esses termos fiquem mais simples para o nosso entendimento.
Luciana

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Luciana:

Leia a resposta em SOFRENDO PELO FAN, na página principal do blog.

ERika disse...

Dr. dr. realmente incrivel o seu Blog. Eu como todos já passei por diversos reumatos, os meus exames FAN, SSA, SSB, proteina c, e fator reumatoide dão alterados (aslo, anti dna negativos) ha mais de 15 anos, porem clinicamente eu não tenho nada só que fico em panico ao levar meus exames para o reumato pois ele olhando os exames diz que preciso de corticoides, mesmo sem dores e que esses exames podem ser manifestações de LES. Isso realmente é possivel? demorar tantos anos e se manifestar agora em idade reprodutiva? Obrigada.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Erika:

Se você tem esses anticorpos, você tem maior risco de desenvolver uma doença autoimune do quem quem não os tem. Em quem não tem sintomas, essa é a única conclusão que pode ser tirada dos exames positivos que você citou. Se for aparecer uma doença autoimune, pode aparecer em qualquer idade; se aparecer uma doença autoimune, pode ser lupus sistêmico ou outra qualquer; mas também pode nunca aparecer nenhuma doença.
Sugiro que você procure atendimento apenas quando apresentar sintomas.