domingo, 27 de junho de 2010

MÉDICOS QUE GOSTAM DE REUMATISMO

LEIA O EBOOK REUMATISMOS NÃO EXISTEM

http://drluizclaudio.blogspot.com.br/2015/09/reumatismos-nao-existem-ebook.html

Existem médicos que sempre que vêm um resultado de VHS aumentado afirmam imediatamente “é reumatismo”. Da mesma forma, quando vêm um resultado de proteína C reativa aumentada afirmam “é reumatismo”. Também, quando vêm FAN positivo, fator reumatóide positivo ou ASLO aumentado afirmam sem vacilar “é reumatismo”.

Por outro lado, há médicos que não gostam de reumatismo e, quando vêm um resultado de VHS, proteína C reativa ou ASLO aumentados, ou FAN ou fator reumatóide positivos, procuram descobrir a causa da elevação ou positividade dos exames, sabendo que todos podem ser positivos ou elevados em pessoas normais, sem significar doença, e que nenhum deles significa “reumatismo”. Médicos que não gostam de reumatismo nunca afirmam “é reumatismo”.

Quando estava na faculdade de Medicina, a primeira vez em que ouvi falar de “reumatismo” foi no quarto ano, justamente na aula inaugural da disciplina Reumatologia, quando uma estudante curiosa perguntou ao professor “o que era reumatismo”. A resposta dada foi evasiva: é um termo inespecífico usado para representar mais de cem doenças...

É lamentável como essa mesma explicação inútil é repetida pelas sociedades de especialistas do mundo todo, que não conseguem reconhecer que, ao falar em reumatismo, estão falando de um mito popular e não de uma doença ou de várias doenças.

Naquele momento, no quarto ano de Medicina, eu não tinha esse discernimento como também nenhum dos meus colegas e ninguém foi capaz de apreender o alcance da definição dada pelo professor para questionar o significado real daquela resposta.

Em primeiro lugar, ninguém perguntou porque as pessoas dizem “eu tenho reumatismo” ou porque muitos médicos falam “você tem reumatismo” se “reumatismo é um termo inespecífico para representar mais de cem doenças”.

Ninguém perguntou se o significado das pessoas dizerem “eu tenho reumatismo” e dos médicos falarem “você tem reumatismo” seria então “eu tenho mais de cem doenças” ou “eu tenho alguma das mais de cem doenças representadas pela palavra reumatismo” e “você tem mais de cem doenças” ou “você tem alguma das mais de cem doenças representadas pela palavra reumatismo”. Na vida real, isso poderia ser representado logicamente da seguinte maneira:



Pessoas:


Eu tenho reumatismo = Eu tenho mais de cem doenças

OU

eu tenho alguma das mais de cem doenças representadas pela palavra reumatismo...

logo

EU NÃO SEI O QUE TENHO!



Médicos que gostam de reumatismo:


Você tem reumatismo = Você tem mais de cem doenças

OU

você tem alguma das mais de cem doenças representadas pela palavra reumatismo...

logo

EU NÃO SEI O QUE VOCÊ TEM!



Naquele momento, ninguém se deu conta do absurdo latente na diferença entre o que se vê na vida real e a explicação verborreica dada pelo professor especialista.

Mas 13 anos depois, quando completei a especialização em Reumatologia e tomei contato no interior do país com a maneira vulgar e irresponsável como profissionais de diversas especialidades usam a expressão “reumatismo” no dia a dia para enganar e confundir as pessoas, percebi que a resposta evasiva dada pelo professor era a origem de toda a confusão existente sobre o tema.

Se os especialistas não tomarem uma posição contrária ao uso do mito na comunicação com a população, a crença em “reumatismo” sobreviverá e com ela sobreviverão os oportunistas que a exploram para enganar as pessoas ignorantes e crédulas.

-->

2 comentários:

Alana disse...

Prezado Dr.,

Primeiramente parabenizo-lhe pelo site, redigido com muita propriedade e humanidade, qualidade em extinçao na classe médica.

Tenho fenomeno de Raynaud mas ultimamente tenho sentido muitos espasmos pelo corpo, com esofagite e problemas gastrointestinais.Tenho também problemas na retina e uma leve anemia. Meu Fan deu negativo. Devo consultar um reumatologista para continuar investigando?Fan negativo descarta esclerodermia?
Muito obrigada!
Alana

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Alana:

Não descarta, mas FAN negativo torna improvável o diagnóstico de esclerose sistêmica (esclerodermia é o nome das alterações de pele causadas pela doença esclerose sistêmica, que também causa fenômeno de Raynaud, alteração dos movimentos do esôfago, fibrose e hipertensão pulmonar, artrite, problemas renais e outras manifestações).
Fenômeno de Raynaud de início recente sempre deve ser avaliado por um reumatologista, mesmo se o FAN for negativo.

Devo dizer que não concordo com sua opinião sobre o que está em extinção na classe médica. A maioria dos médicos apresenta as qualidades necessárias para o bom exercício profissional e tem sucesso nos diagnósticos e tratamentos que faz.
Mas a Medicina é uma profissão e, como em toda profissão, há bons e maus profissionais. Os maus profissionais sempre devem ser combatidos.
A intenção deste blog é esclarecer a população para que aprenda a reconhecer os maus profissionais que falam de "reumatismo" e deixe de acreditar nas bobagens que dizem.
Quem sabe um dia então possamos ver a extinção desses oportunistas.