domingo, 12 de setembro de 2010

A QUEM INTERESSA UM BLOG SOBRE "REUMATISMO"?

LEIA O EBOOK REUMATISMOS NÃO EXISTEM

http://drluizclaudio.blogspot.com.br/2015/09/reumatismos-nao-existem-ebook.html

Manoel entrou em meu consultório com o rosto vermelho e inchado, mostrando claramente os sinais da síndrome de Cushing, uma consequência do uso prolongado de altas doses de corticóide.
Corticóides são medicamentos extremamente eficazes, que salvam vidas. Entretanto, quando usados sem critério, em doses exageradas, produzem efeitos colaterais significativos que podem piorar muito a qualidade de vida do doente.
Quando perguntei ao Manoel o motivo da consulta, ele respondeu que estava com um “desgaste na coluna”, causado pelo “reumatismo” e pelo “ácido úrico”, de que sofria há 20 anos.

Como “reumatismo” não é uma doença, perguntei o que ele queria dizer com “reumatismo”. Mostrando não ter entendido minha pergunta, ele respondeu apenas que “era o reumatismo, ora”.
Perguntei então se, por “ácido úrico”, ele estava se referindo à gota, mas novamente, mostrando não ter entendido a pergunta, ele respondeu apenas que “era o ácido úrico, ora”.

O nível de entendimento meramente mitológico que Manoel demonstrou ao responder às minhas perguntas, sem revelar nenhum conhecimento de fato sobre a doença - ou doenças - que tinha, mostrou-me que seria muito difícil entender o que acontecia com aquela pessoa.

Perguntei depois se o “ácido úrico” e o “reumatismo” a que ele se referia eram a mesma doença ou se ele tinha duas doenças, uma que chamava de “ácido úrico” e outra que chamava de “reumatismo”.
Ele respondeu que o “reumatismo” causava as dores no corpo e o “ácido úrico” era “o pozinho que se depositava nas juntas e causava os desgastes”.

Bem, o ácido úrico é um constituinte normal do sangue humano e só causa doença em pessoas com gota. A doença é a gota, não é o ácido úrico.
Quando alguém me diz que “tem ácido úrico”, imagino que essa pessoa esteja falando de gota, da maneira como alguém ignorante se refere ao problema.
Entretanto, se a pessoa realmente tiver gota, será capaz de relatar os sintomas típicos da doença, o que o Manoel não soube fazer. Além disso, se tivesse gota, provavelmente ele estaria usando medicamentos usados no tratamento da gota - como alopurinol, benzobromarona e colchicina - mas não era o caso de Manoel. O único medicamento que tomava era prednisona, um corticóide.
Baseado nisso, concluí que o que ele chamava de “ácido úrico” não era gota e o diagnóstico deveria ser outro.

Ao examiná-lo, encontrei artrite apenas nos pulsos e não encontrei tofos que confirmariam o diagnóstico de gota crônica. Concluí que ele apresentava alguma outra forma de artrite crônica, mas os dados que tinha no momento eram insuficientes para fazer o diagnóstico.

Ele então apresentou uma ressonância magnética da coluna lombar, mostrando múltiplas fraturas de vértebras, uma consequência esperada em quem usa altas doses de prednisona por tempo prolongado, o que, além da síndrome de Cushing, causa osteoporose e, pela osteoporose, provoca fraturas na coluna.

Quando perguntei há quanto tempo usava prednisona, respondeu que há 20 anos e que há 6 meses vinha usando 1 comprimido de 20mg de 8 em 8 horas, ou seja, 60mg por dia.

Para a Reumatologia, a dose de 60mg de prednisona por dia só é justificada no tratamento das formas graves de vasculites sistêmicas, lupus eritematoso sistêmico e dermatopolimiosite, situações em que há risco de vida e nas quais o medicamento costuma salvar a vida dos doentes.
Nunca, em nenhuma hipótese, o uso de 60mg de prednisona por dia pode ser justificado para o tratamento da dor apenas.

Quando expliquei que ele não tinha “reumatismo”, que aparentemente não tinha gota, que “ácido úrico” não é uma doença, que eu ainda não sabia qual doença ele tinha, mas que já sabia que não eram “desgastes” o que havia na coluna, a qual, na verdade, estava com várias fraturas, e que as fraturas haviam sido causadas pela osteoporose que, por sua vez, fora causada pelo uso das altas doses de prednisona, ele ficou chocado.

- Mas me disseram que vou ter que tomar esse remédio para o resto da vida - acrescentou.
- Isso depende de quem irá fazer o seu tratamento. Comigo você não irá tomar 60mg de prednisona, porque não recomendo doses altas de corticóide para o tratamento da dor – respondi.

Depois de solicitar os exames que julguei necessários para esclarecer o caso, comecei o tratamento para a osteoporose e orientei-o sobre a maneira correta de reduzir a dose de prednisona para níveis aceitáveis até que o diagnóstico da doença básica fosse feito e o tratamento correto fosse instituído.

Acreditar em “ter reumatismo e ácido úrico” é inútil.

Se Manoel me dissesse que tinha gota, eu saberia que ele buscava uma segunda opinião e, se realmente tivesse gota, poderia ajustar o tratamento de acordo com o diagnóstico de gota.
Se Manoel me dissesse que tinha artrite reumatóide, eu saberia que ele buscava uma segunda opinião e, se realmente tivesse artrite reumatóide, poderia ajustar o tratamento de acordo com o diagnóstico de artrite reumatóide.
Nem gota nem artrite reumatóide são tratadas com 60mg de prednisona por dia, portanto ele estava apenas tratando a dor com uma dose exageradamente alta de corticóide e, por causa disso, teve complicações graves que pioraram a sua situação.

É difícil contornar tal situação e a única solução é evitar que pessoas assim continuem aparecendo.
São pessoas como o Manoel que precisam de um blog sobre “reumatismo”, para que possam entender como as crenças que têm a respeito de “reumatismo” fazem com que acreditem em profissionais que usam “reumatismo” como diagnóstico, para dar a entender que sabem o que a pessoa tem, quando não sabem.

“Reumatismo” - assim como “ácido úrico” - não é um diagnóstico e quem sabe apenas que tem “reumatismo” e “ácido úrico”, não sabe qual doença tem.

Se você sabe ter gota e está em tratamento com um reumatologista, você não precisa de um blog sobre “reumatismo”; você precisa de um blog sobre gota.
Se você sabe ter artrite reumatóide e está em tratamento com um reumatologista, você não precisa de um blog sobre “reumatismo”; você precisa de um blog sobre artrite reumatóide.

Quando tive a ideia de lançar o blog, pensava que as pessoas que mais se beneficiariam com a divulgação das minhas convicções seriam aquelas que, de alguma forma, estivessem “fazendo exames para reumatismo” ou “tratando de reumatismo”.
Essas pessoas, na grande maioria, nunca consultaram um reumatologista e vagam pelo sistema de saúde, repetindo exames sem necessidade e usando injeções de penicilina para o tratamento da dor, sendo enganadas por oportunistas que exploram a crença popular em “reumatismo”.
Não existem “exames para reumatismo”, não existem “tratamentos para reumatismo” e injeções de penicilina não servem para o tratamento da dor.

Eu sabia também que há outro grupo de pessoas, que já fazem tratamento com reumatologistas e, em geral, sabem qual doença têm. Muitas dessas pessoas acreditam que a doença da qual estão sendo tratadas é uma “doença reumática” ou um “tipo de reumatismo”.
Esclarecer essas pessoas nunca foi o meu objetivo pois em geral elas estão fazendo o tratamento correto, sob os cuidados de reumatologistas, e os efeitos que sofrem por acreditar em “reumatismo” são mínimos. Para elas, a discussão sobre “reumatismo” ser um mito e não uma “doença reumática” deve ser apenas uma curiosidade linguística.
Mas enquanto o segundo grupo de doentes acreditar e repetir que a doença da qual são tratados “é um tipo de reumatismo”, eles estarão fornecendo as razões para que as pessoas do primeiro grupo, muitas das quais nem doente estão, continuem a acreditar que devem fazer “exames para ver se é reumatismo” e usar remédios para “tratar o reumatismo”.

-->

5 comentários:

Luciana disse...

Boa noite Dr. Cláudio,

Acabei de ler esse post e fiquei um pouco triste, talvez por não entender ou por ter entendido o que o Sr quis dizer..

Bom, o Sr comentou do Sr. Manoel, creio que ele não seja assim tão jovem, deve ser por essa razão que nunca pesquisou à respeito, ou talvez pq os seus reumatologistas nunca lhes falaram que reumatismo não existe (a mais provável), ou pq os reumatologistas não insistem em "desmistificar" isso da cabeça deles, ou pq acham que nem vale a pena tentar falar que é outra coisa, fala o mais fácil e pronto.. não acho isso certo, mas deve estar cheio de médico assim..

Na minha opinião o mais importante nesses casos era estar fazendo o tratamento correto e pouco ia influenciar pra ele saber o que tem na verdade.. digo isso pq tenho parentes que vão morrer dizendo que tem reumatismo e a gente não vai conseguir tirar isso da cabeça deles.. creio que antes eram diagnosticados assim e assim vão achar pro resto da vida..

Talvez pessoas + jovens, ou que nunca nenhum reumatologista falou que o que eles têm é reumatismo, ou que tem interesse em conhecer a fundo o que tem, como eu, aprenda que reumatismo não existe..

Fiquei um pouco confusa depois de ler o que está escrito no final.. sou super assídua do seu blog e confio bastante no seu trabalho, mas nunca imaginei que por já entender que "reumatismo não existe" teria que deixar de participar e de tirar minhas dúvidas.

Talvez eu não tenha entendido o propósito do seu blog, e peço desculpas por isso.

Não quero de forma alguma mudar o foco do seu blog e se eu fiz isso, foi, sinceramente, sem esse propósito, por isso peço desculpas.

Tenho mtas, mtas dúvidas, que mtas vezes esqueço de perguntar na consulta com meu reumatologista ou até mesmo pq quero saber a SUA opnião, visto que confio no seu trabalho.

Sei que pergunto demais, mas creio que o propósito de um blog é justamente ter interatividade, debates, trocas, etc., talvez eu esteja no blog errado e gostaria que o Sr fosse sincero comigo.. estou???

Essa busca por um diagnóstico correto me deixa ainda + ansiosa, desculpa mais uma vez, talvez eu tenha que mudar o foco da minha vida.. esquecer das dores, inchaços, etc., ou me acostumar com eles e parar de insistir em algo que talvez esteja sendo criado dentro da minha própria cabeça..

Obrigada pelas inúmeras vezes que me ajudou!

Luciana

Robson Luiz disse...

Olá Dr Luiz. Gostei muito do blog. Só descobri ele hoje. Também penso em escrever um blog ou um site pessoal. Percebo que as pessoas em geral fazem realmente muita confusão com reumatismo, mas não pára por aí. Não sabem seus diagnósticos, medicações, nomes dos médicos....

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Luciana:

Lamento que você tenha se decepcionado com o último post. Não era minha intenção decepcionar as pessoas que me acompanham.
Agradeço a confiança que você demonstra no meu trabalho e, por favor, não se sinta excluída - as pessoas esclarecidas como você, que entendem a minha mensagem, são que me motivam a continuar. Como não conto com nenhum apoio oficial, minha campanha de esclarecimento só pode contar com os simpatizantes, que retransmitem a minha mensagem de pessoa a pessoa; se perder as pessoas que me acompanham, não terei mais nada.
Não acho que você esteja no blog errado e não gostaria que deixasse de visitá-lo.
Concordo que interatividade e debates são partes da finalidade do blog, mas não posso debater no blog que a Sociedade Brasileira de Reumatologia acha que deve continuar chamando todas as doenças de "reumatismo" enquanto eu digo o contrário: essa discussão é inútil e bélica. Não quero briga com eles.
Quero convencer as pessoas que estão sendo enganadas, como o Manoel, do porquê estarem sendo enganadas, esperando vê-las adquirirem uma posição crítica em relação aos médicos que lhes dizem que elas "têm reumatismo", que pedem "exames para ver se é reumatismo" e que receitam "remédios para reumatismo".
Quando vejo o discernimento que você demonstra ao reconhecer que alguns dos seus parentes "vão morrer dizendo que têm reumatismo e a gente não vai conseguir tirar isso da cabeça deles" enquanto "pessoas mais jovens, que tem interesse em conhecer a fundo o que tem, como eu, aprendam que reumatismo não existe" sei que minha mensagem está ganhando força e agradeço a você e a todos os seguidores do blog pela ajuda que têm dado.
Por favor, não deixe de participar e de apresentar suas dúvidas pois espero poder continuar ajudando.

Dr. Luiz Claudio da Silva disse...

Robson:

Espero que consiga lançar um blog ou site de esclarecimento à população. Precisamos de mais pessoas fazendo isso.

Obs: O Dr. Robson Luiz é reumatologista em Santa Catarina.

Luciana disse...

Olá Doutor!
Desculpa pelo desabafo..
Fiquei muito contente com a sua resposta! :)
Como te disse, preciso mto de ajuda, não entendo o que está acontecendo com o meu corpo..
Tudo inflama, qqr cortinho, mal posso fazer a unha.. o meu rosto encheu de espinhas enormes e com pus, fiquei parecendo um monstro.. fui na dermato, pq eu já estou fazendo tratamento pra rosácea e não melhora.. se eu não passo protetor até as lâmpadas do escritório me deixam com o rosto vermelho.. a dermato disse que eu preciso aumentar a dose de antibiótico tópico e do ácido.. já que eu passei mto mal tomando a Limeciclina e tive que parar..
Mas cansei de tentar tratar das minhas espinhas, nunca tive isso e agora com 30 anos elas apareceram, mto estranho isso.. já troquei de medicação 3 vezes e nada!
tenho algumas já há 4 meses e não somem, mas essas últimas em 1 semana murcharam sem eu fazer nada além do que já fazia.. só tirei o muco de cima com algodão.. só isso..
Decidi matar o meu amigo H. Pylori, talvez ele q esteja ajudando nisso.. já estou tomando os remédios há 3 dias.. vamos ver no que dá..
Semana passada inteira senti dor no peito, essa semana to com dor nas costas.. fora a dor nos dedos e os estalos horrorosos em tds as minhas articulações..
Meu cabelo está caindo como nunca antes, na parte da frente já tá bem ralinho.. estou começando a me preocupar doutor!!
Não aguento + sentir td dia uma coisa diferente e não ter respostas pra nada..
Essa semana comecei a fazer terapia com psicanalista pra ver se isso é coisa da minha cabeça, pq as vezes acho q to enlouquecendo!!!! Um dia to ótima, no outro péssima, chorona..
Tenho + algumas dúvidas doutor.. o reumato me receitou 1 AAS infantil por dia (tomo há 1 mês), 3 comprimidos do Artrolive após o almoço (tomo há 4 semanas), 1 comprimido de Nortriptilina 25mg à noite (tomo há 4 meses) e qdo tiver com mta dor tomar Meloxican..
Algum desses remédios causam queda de cabelo e espinhas??
Não estou sentindo mta melhora nos estalos tomando o Artrolive, além de ser um absurdo de caro.. posso pedir pra manipular ele? tem algum outro remédio que é + eficaz que esse doutor?
Agradeço novamente pela sua resposta e se eu ouvir alguma vez de algum médico que eu tenho reumatismo eu nunca mais volto ao consultório dele!! prometo!! :)
Boa semana!
Luciana