domingo, 30 de janeiro de 2011

UMA DOENÇA REUMATOLÓGICA?





Para a maioria dos reumatologistas, a palavra "reumatismo" sempre foi um problema.

Todos os reumatologistas sabem que "reumatismo" não é uma doença, que "reumatismo" não é um processo causador de doenças e que "reumatismo" não é um diagnóstico médico. Apesar disso, a maioria dos reumatologistas ainda usam a palavra "reumatismo" nas explicações que transmitem para os doentes.

Todos os reumatologistas sabem que a população acredita em muitos mitos a respeito de “reumatismo” - "reumatismo é doença de velho", "reumatismo deixa aleijado", 'reumatismo entorta as juntas", "reumatismo piora com o frio", "reumatismo não tem cura" - mas poucos reumatologistas reconhecem que o verdadeiro mito dessas crenças é a crença em "reumatismo".

Muitos reumatologistas, reconhecendo que a palavra "reumatismo" não é adequada para explicar doenças para a população, escolheram a expressão "doenças reumáticas" para substituir a palavra "reumatismo" nas explicações dadas aos doentes.
Alguns reumatologistas, reconhecendo que a expressão "doenças reumáticas" foi incorporada à crença popular como sendo a mesma coisa que "reumatismo", escolheram a expressão "doenças reumatológicas" para substituí-la.

O significado que pretendem dar à expressâo "doenças reumatológicas" é “doenças estudadas pela reumatologia”, o que significa "todas as doenças de que o reumatologista trata".
Logo, uma "doença reumatológica" é qualquer doença que é estudada pela reumatologia e tratada por reumatologistas.

Não uso a expressão "doença reumatológica" porque não acredito que esclareça qualquer coisa para quem está doente e procura conhecer a doença que tem.

Conhecimento se transmite com palavras e, para fins científicos, as palavras devem ser escolhidas pela exatidão com que expressam conceitos e significados.
A nomenclatura científica recorre a radicais gregos e latinos para formar as novas palavras que expressam os conceitos e significados desenvolvidos à medida que a ciência progride.

Na especialidade médica Neurologia, uma doença neurológica não significa "uma doença que é estudada pela neurologia e tratada por neurologistas"; significa uma doença do sistema nervoso (neuro é o radical grego que significa nervo e neurologia significa estudo dos nervos).
Na especialidade médica Dermatologia, uma doença dermatológica não significa "uma doença que é estudada pela dermatologia e tratada por dermatologistas; significa uma doença de pele (derma é o radical grego que significa pele e dermatologia significa estudo da pele).
Na especialidade médica Oftalmologia, uma doença oftalmológica não significa "uma doença que é estudada pela oftalmologia e tratada por oftalmologistas"; significa uma doença do olho (oftalmo é o radical grego que significa olho e oftalmologia significa estudo do olho).
Na especialidade médica Cardiologia, uma doença cardiológica não significa "uma doença que é estudada pela cardiologia e tratada por cardiologistas"; significa uma doença do coração (cardio é o radical grego que significa coração e cardiologia significa estudo do coração).

Há muitas especialidades médicas, quase todas definidas pelos órgãos que estudam e de cujas doenças tratam. Algumas especialidades médicas são definidas pelo processo de doença - como Doenças Infecciosas ou Infectologia, por exemplo - ou pelo tipo de tratamento que usam - como Cirurgia Geral, por exemplo.

Órgãos, doenças, processos de doenças e processos de tratamento são todos assuntos científicos que podem definir uma especialidade médica.

De acordo com a linguagem científica, uma doença “reumatológica” deveria significar uma doença das “reumas”, assim como reumatologia significa estudo das “reumas”.
Mas “reumas” não existem... (Para saber mais sobre o significado de "reumas", leia O MITO REUMATISMO PARTE 1 E PARTE 2.

Por isso os especialistas que defendem o mito tentam definir uma “doença reumatológica” como uma doença que é estudada pela Reumatologia e tratada por reumatologistas, o que não explica absolutamente nada sobre o que é a Reumatologia e o que faz um reumatologista.

Assim, Reumatologia é a única especialidade médica definida por um mito.

Isso aconteceu apenas porque os pioneiros escolheram "reumatismo" para definir o que faziam e os que vieram depois escolheram o caminho mais fácil, preservando a tradição, mesmo reconhecendo que o termo é inadequado.

O processo mental envolvido na procura por substitutos para a palavra "reumatismo", recorrendo a expressões linguisticamente relacionadas como "reumático" ou "reumatológico", é marcado pelo mesmo vício: o desejo de preservar o mito "reumatismo" no folclore popular e na nomenclatura da especialidade.
Para a população, "reumático", "reumatológico", "reumatismal", "reumatismóide", "reumatisminho", "reumatismão", "reumatisão", "reumatisinho", "reumatismice", "reumatizóide", “reumatisice”, assim como "doenças reumáticas", " doenças reumatológicas", "doenças reumatismais", ou qualquer outra expressão semelhante, criada a partir do radical "reuma", sempre significará "reumatismo" ou "um tipo de reumatismo" e servirá apenas para preservar a crença no mito popular.



Nenhum comentário: